PREVISAO DO TEMPO

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Agentes da Polícia Civil descartam protestos até novo posicionamento do governo sobre reajuste salarial

"Nós não abrimos mão da nossa verticalidade", garantiu o presidente da Ugeirm, Isaac Ortiz

O Piratini se antecipou aos protestos e começou a agendar reuniões com integrantes da Polícia Civil e da Brigada Militar. A maratona de negociações salariais visa acalmar as categorias, que ficaram revoltadas com o reajuste oferecido aos Delegados de Polícia. Com o posicionamento do governo, foi descartada, por enquanto, a possibilidade de protestos por parte dos agentes da Polícia Civil.

A categoria pede a chamada verticalidade com os delegados, para vincular reajustes entre as categorias.

— Ficam suspensos (os protestos) até o dia 13, quando o governo vai detalhar a proposta salarial para os agentes de polícia. Nós não abrimos mão da nossa verticalidade. Nós queremos um calendário no qual sejam contemplados todos os agentes de polícia, assim como foram contemplados os delegados — disse o presidente da Ugeirm, Issac Ortiz.

A intenção do governo é apresentar calendários de reajustes semelhantes para melhorar os salários de quem ganha menos na área da segurança. Nesta quinta, cerca de 30 integrantes do Sindicato dos Escrivães, Inspetores e Investigadores de Polícia (Ugeirm/Sindicato) foram até a Casa Civil para entregar exigências ao secretário Carlos Pestana.

Nesta sexta-feira, a Associação dos Cabos e Soldados da Brigada Militar será recebida na Casa Civil para apresentar pedido de aumento salarial.

Fonte: RÁDIO GAÚCHA

Nenhum comentário:

Postar um comentário