PREVISAO DO TEMPO

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Presidente da Associação de Oficiais da BM: "A Brigada vem sendo mal tratada". 19/08/2011 - 15h15 - Vídeos - Rádio Gaúcha

Seminário de Policia comunitária.

Aproveitemos o Seminario de Policia Comunitária e levemos várias faixas, e uma  com os seguintes dizeres:

Benvindos ao Seminário de Policia Comunitária, aqui nós fazemos com o menor salario do País!













INFORMATIVO NCST


LIDERANÇAS SINDICAIS DECIDEM CRIAR FÓRUM NACIONAL PERMANENTE DAS ENTIDADES DE SEGURANÇA PÚBLICA DOS ESTADOS


Após dois dias de mobilização das policias civil, militar e bombeiros em Brasília, os representantes dos sindicatos das policias civis dos estados e das associações representativas das policias militar e bombeiros. Ao se depararem mais uma vez com a forte manobra do governo Federal juntamente com a maioria dos governadores dos estados para não aprovarem as PECs. 300/446, as lideranças sindicais se reuniram na sala da Secretaria de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, decidiram realizar uma nova reunião que acontecerá em Brasilia no dia 29 de agosto, para que venha ser fundado o Fórum Permanente das Entidades Assocativas e Sindicais Representativas das Policiais Civis, Militares e Bombeiros de todos os estados do Brasil. O representante da Cobrapol Jânio Bosco Gandra, Bevenuto Asciolo lider dos Bombeiros e os demais presidentes da associações das PMs, já acordaram que nada será tratado em Brasília sem a participação do Fórum Permanente das entidades da Segurança.


A LUTA APENAS COMEÇOU!
 
FONTE:
ANTONIO ERIVALDO HENRIQUE DE SOUSA
Presidente da NCST-PB
 
Nova Central Sindical de Trabalhadores da Paraíba – NCST-PB
Endereço: Sede na Avenida João Machado, 553, Sala 504,
Edficio Plaza Center  – Centro – João Pessoa/PB
CEP. 58013.520
 
Telefone: 83 8866.0221 / 8845.5767

SISCON - FESSERGS » FESSERGS PARTICIPA DE ENCONTRO DA INTERNACIONAL DE SERVIÇOS PÙBLICOS

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Piauí - Governo vai apresentar proposta de reajuste aos policiais militares - POLICIAIS E BOMBEIROS DO BRASIL - A MAIOR COMUNIDADE DO GENERO

Wilson solicita a ministro mais reforços e novos equipamentos para a PM - POLICIAIS E BOMBEIROS DO BRASIL - A MAIOR COMUNIDADE DO GENERO

Feriado agitado em Teresina: Assaltos, arrombamento e tiros - POLICIAIS E BOMBEIROS DO BRASIL - A MAIOR COMUNIDADE DO GENERO

Piauí - Solução para situação da segurança pública pode sair esta tarde - POLICIAIS E BOMBEIROS DO BRASIL - A MAIOR COMUNIDADE DO GENERO

Piauí - Comando da PM pede prisão dos líderes dos manifestantes da PM - POLICIAIS E BOMBEIROS DO BRASIL - A MAIOR COMUNIDADE DO GENERO

SISCON - FESSERGS » CONGRESSO: COMISSÃO ESPECIAL SERÁ CRIADA

Como o Piratini tenta driblar pressões salariais | ASSTBM

Servidores pressionam

FONTE: JORNAL CORREIO DO POVOANO 116 Nº 321 - PORTO ALEGRE, QUARTA-FEIRA, 17 DE AGOSTO DE 2011


Após assembleia geral, funcionários do Judiciário e do MP decidiram ocupar os corredores da AL


Categorias exigem votação dos projetos que tratam da reposição salarial<br /><b>Crédito: </b> tarsila pereira
Categorias exigem votação dos projetos que tratam da reposição salarial
Crédito: tarsila pereira
Servidores do Judiciário e do Ministério Público do Estado realizaram ontem uma assembleia geral unificada na Praça da Matriz. Ao término da plenária, decidiram pressionar os parlamentares, ocupando os corredores do segundo pavimento do Palácio Farroupilha e também o acesso ao gabinete da líder do governo na Assembleia Legislativa, deputada estadual Miriam Marroni (PT). Ao término da reunião do Colégio de líderes, eles pediram apoio dos deputado no sentido de que coloquem em votação os projetos de lei 182/2011 (Judiciário) e 196/2011 (MP), que tratam da reposição salarial de 12% das categorias. O reajuste, se aprovado, se dará em três parcelas, sendo a última paga em janeiro de 2012.

No final da manhã, uma comissão formada por servidores e dirigentes dos sindicatos dos Servidores do Judiciário Estadual e do Ministério Público foi recebida pelo chefe da Casa Civil, Carlos Pestana, no Palácio Piratini.

O diretor de Comunicação do Sindicato dos Servidores da Justiça do RS (Sindjus/RS), Luiz Mendes, acusa o governo de "tentar segurar a votação dos projetos que já têm orçamento garantido". Para ele, segurar as reposições é um desrespeito. Caso as propostas não sejam votadas em plenário até o dia 30 de agosto, as categorias acenam com as possibilidade de virem a deflagrar greve por tempo indeterminado. "Se isso ocorrer, os servidores somente retomarão as atividades quando receberem o reajuste", advertiu Mendes.

Apesar da pressão, os projetos não foram apreciados ontem. A decisão foi tomada no final da manhã na reunião do Colégio de Líderes, conduzida pelo presidente do Legislativo, deputado Adão Villaverde (PT). Conforme a líder de governo, o índice proposto pelas categorias comprometeria a capacidade de financiamento do Estado. "O governo está discutindo este tema com os poderes, porque surpreendeu o índice proposto para este ano", disse Miriam. De acordo com a parlamentar, a concessão de 12% "fere um pouco a capacidade de endividamento do Estado". Segundo ela, o governo negocia empréstimos internacionais para 2012 que dependem do equilíbrio no orçamento, por isso está discutindo com os poderes uma alternativa que não inviabilize a obtenção desses financiamentos.



COLUNA DA TALINE OPPTIZ

Acordo
O deputado estadual Jorge Pozzobom (PSDB) criticou ontem a falta de acordo para a votação do projeto de reajuste do Judiciário. "O Palácio Piratini afronta a Constituição federal, que garante independência aos poderes." Ele argumenta que o Judiciário enviou o projeto à Assembleia garantindo que dispõe de recursos para arcar com o reajuste de 12%. "Não é necessária suplementação alguma", afirma o tucano.


Apartes

Posição da líder do governo, deputada Miriam Marroni (PT), de que o índice de reajuste (12%) proposto pelo Judiciário poderia comprometer a capacidade de financiamento do Estado é estranho. Os poderes têm seu próprio orçamento, que vem da arrecadação do Estado, é claro. Mas há independência, com cada poder gerindo seus recursos.

FONT: JORNAL CORREIO DO POVO ANO 116 Nº 321 - PORTO ALEGRE, QUARTA-FEIRA, 17 DE AGOSTO DE 2011

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Alagoas: 'Bico Legal'... mais exploração policial? - POLICIAIS E BOMBEIROS DO BRASIL - A MAIOR COMUNIDADE DO GENERO

SISCON - FESSERGS » IPE anuncia convênio com o Hospital Mãe de Deus e reajuste na tabela de remuneração dos prestadores de serviço

POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO PIAUÍ, Força Nacional se apresenta no QCG

Os dois lados da PEC 300 - POLICIAIS E BOMBEIROS DO BRASIL - A MAIOR COMUNIDADE DO GENERO

RPVs

O Conselho Pleno da Ordem dos Advogados do Brasil/RS decide ainda esta semana o ingresso no Supremo Tribunal Federal (STF) de Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) contra a lei que alterou a sistemática de pagamento das Requisições de Pequeno Valor (RPVs) no Estado. A lei do Executivo estadual, aprovada em junho pela Assembleia Legislativa, tornou mais difícil o recebimento dos valores devidos a precatoristas no Rio Grande do Sul. Segundo o presidente da entidade, Cláudio Lamachia, a inconstitucionalidade da lei foi confirmada na semana passada pela comissão de precatórios da OAB. O estudo feito pela comissão subsidiará, agora, o ingresso no STF.

FONTE: JORNAL CORREIO DO POVO ANO 116 Nº 320 - PORTO ALEGRE, TERÇA-FEIRA, 16 DE AGOSTO DE 2011

CPI


<br /><b>Crédito: </b> Cristiano guerra / especial / cpRelatório final dos trabalhos da Comissão dos Precatórios, que será votado hoje, irá sugerir, entre outras observações, a possibilidade de que a Assembleia constitua uma Comissão Parlamentar de Inquérito para acompanhar o assunto no Estado. Presidente da comissão, deputado Frederico Antunes, revela que há R$ 8 bilhões a serem pagos a milhares de precatoristas no RS.

FONTE: JORNAL CORREIO DO POVO ANO 116 Nº 320 - PORTO ALEGRE, TERÇA-FEIRA, 16 DE AGOSTO DE 2011

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

PEC 300 estimula rebeldia militar no Piauí - POLICIAIS E BOMBEIROS DO BRASIL - A MAIOR COMUNIDADE DO GENERO

Governo Federal quer tirar PEC 300 da pauta do Congresso para 2011 - POLICIAIS E BOMBEIROS DO BRASIL - A MAIOR COMUNIDADE DO GENERO

LUTA CLASSISTA


Leitores e postadores de noticias, artigos e comentários no site da ASSTBM, alguns também aconpanham o meu blog. Tenho as mesmas dúvidas e dificuldades que os senhores, porém aprendi e acostumei a ver a situação com outros olhos. Somos forjados para ser “militares” e não sindicalistas, o que nos dificulta muitas vezes o entendimento de certas situações de negociação. Exercer liderança classista não é fácil, pois temos nas mãos o destino de uma categoria inteira de trabalhadores e as decisões tomadas na conhecida 'asembléia Geral” que não é tão geral assim sempre desagradam a maiora, o que pode significar um “tiro no pé”. Aos olhos externos é fácil agitar, fazer passeatas ou entrar em greve. Tudo isso depende de verba, organização, planejamento e autorização da tão propagada “Asembléia Geral” que nunca chega aos 20% da categoria por causa da escala de serviço, do tão famigerado bico, de outros interesses ou até falta de vontade de comparecer. 
O dirigente classista carrega a culpa do resultado de toda a negociação, se fechar um acordo será condenado porque apesar de bom poderia ser melhor, ou porque foi um péssimo acordo. A realidade é uma só, só condena quem não participa pois pode dizer; Que Assembléia Geral? Eu nem tava lá, eu não sabia, não me convidaram, como decidiram? Claro que antes de comentar tudo isso vai perguntar: O que deu lá?o que decidiram? Ah, isso não vai dar em nada. Então, para consolar todo e qualquer um de nossos líderes classistas; o fato é simples, Independentemente de terem feito uma boa negociação o veredito é único: CULPADOS!!!!!. Ainda bem que para compensar os negativists ou desestimuladores, temos aqueles colegas que estão sempre a postos, participam e reforçam as fileiras em toda e qualquer manifestação levando no peito o amor pela profissão e a grande esperança que tudo vai dar certo, alias há muito tempo carrego essa esperança;
Não vou culpar ninguém porque conheço as dificuldades e entendo o esforço desprendido em defesa da classe, mas em negociação salarial realmente devemos tratar somente de salários deixando outros itens para outra etapa, até porque o assunto surge naturalmente em uma mesa de negociação. Só posso sugerir que todas as associções em uma só voz solicitem: REAJUSTE JÁ!!!!
O texto acima é de autoria de:
Dagoberto Valteman-2º Sgt RR BM
Jornalista -  Registro MTE 15265

O que os policiais e bombeiros querem? | ASSTBM

domingo, 14 de agosto de 2011

Receita paga nesta segunda-feira a restituição do 3º lote do Imposto de Renda | Imposto de Renda - ZH Dinheiro

Protesto mobiliza penitenciários

Agentes penitenciários realizaram uma paralisação de protesto, durante uma hora, na manhã de sábado na Penitenciária Modulada de Charqueadas. A categoria reivindica reajuste salarial de 25% e melhores condições de trabalho. Segundo o vice-presidente do Sindicato dos Servidores Penitenciários do Rio Grande do Sul (Amapergs-Sindicato), Flávio Berneira, a interdição parcial do Presídio Central, em Porto Alegre, forçou o deslocamento de detentos para todo o complexo de Charqueadas, o que sobrecarregou os servidores. 

Ele destacou também o sucateamento da infraestrutura prisional em Charqueadas, citando ainda deficiências em viaturas e até falta de algemas. Segundo o dirigente, o temor maior é do aumento da tensão, acrescentando que a superpopulação carcerário levou os detentos a ocuparem até as acomodações dos agentes.

 O Presídio Central voltou a receber detentos, sendo mantido o limite máximo de 4.650 apenados, exigido pela Justiça.
FONTE: JORNAL CORREIO DO POVO ANO 116 Nº 318 - PORTO ALEGRE, DOMINGO, 14 DE AGOSTO DE 2011

Emergencial

Dados do Centro dos Professores revelam um quadro bastante preocupante na educação do Estado. Segundo levantamento enviado à coluna pelo professor Clóvis Oliveira, secretário-geral do Cpers/Sindicato, os contratos emergenciais representam hoje cerca de 25% da força de trabalho atuando na educação do Rio Grande do Sul. São 21.640 professores, mil orientadores e supervisores e 5.250 funcionários de escolas, incluídos neste número as merendeiras, pessoal da limpeza e de apoio administrativo. O total de servidores atuando sob contrato emergencial, possibilidade admitida na Constituição estadual a partir de 1989, chega a 27.890 servidores.

FONTE: JORNAL CORREIO DO POVO ANO 116 Nº 318 - PORTO ALEGRE, DOMINGO, 14 DE AGOSTO DE 2011