PREVISAO DO TEMPO

quinta-feira, 14 de julho de 2011

As entidades dos servidores vão ingressar com ação de inconstitucionalidade contra os projetos e denunciar os deputados.

PacoTarso
PacoTarso será denunciado na justiça e nas ruas

Clique aqui para fazer o
download do cartaz
As entidades dos servidores estaduais vão ingressar com ação de inconstitucionalidade contra os projetos e denunciar os deputados que aprovaram o pacote. "O Estado democrático pressupõe o amplo debate com a participação da sociedade. O governo recusou a discussão e aprovou em regime de urgência as suas propostas. Nem audiência pública aceitou. Usar o poder do Estado para retirar direitos dos servidores não pode ser chamado de democrático e justo", destacou o presidente do Sindsepe/RS, Cláudio Augustin.
A Ação Direta de Inconstitucionalidade contra o projeto das RPVs está sendo elaborada e deverá ser ingressada pela OAB nacional. Assim como, A ADIN que questionará as alterações na Previdência será assinada por uma entidade nacional, como determina a lei. As assessorias jurídicas das entidades estão finalizando as ações.
Além disso, ruas e avenidas de Porto Alegre amanheceram nesta quinta-feira, dia 14, com fotos dos deputados que votaram a favor da reforma da previdência do estado estampadas em cartazes. O material faz parte da denúncia pública daqueles que votaram a favor do governo do estado e da retirada de direitos dos trabalhadores. O material também será divulgado nas ruas e avenidas das principais cidades do interior do estado.
As ações contra o PacoTarso e a continuidade da mobilização da Campanha Salarial 2011 serão pauta da Assembleia Geral convocada pelo Sindsepe/RS para o dia 29 de julho, ào 10h, no Auditório do Cpers. É importante a participação de todos pra lutarmos contra o calote eleitoral do governo Tarso.| Leia mais |

Delegados criticam reajuste e ameaçam greve em São Paulo - POLICIAIS E BOMBEIROS DO BRASIL - A MAIOR COMUNIDADE DO GENERO

Aumento dos salários de policiais será de 15% a partir deste mês - São Paulo - R7

Mentor da Ficha Limpa lamenta posse de parlamentares barrados e diz que desafio agora será a eleição de 2012 - O Globo

ASSTBM e ABAMF DISTRIBUEM CARTA ABERTA A POPULAÇÃO E COLETAM ASSINATURAS PARA A PEC BRIGADIANA EM FRENTE AO PALÁCIO PIRATINI | ASSTBM

MENDONÇA PRADO CONVENCE BOMBEIROS DO RIO - POLICIAIS E BOMBEIROS DO BRASIL - A MAIOR COMUNIDADE DO GENERO

Série de armadilhas

ARMADILHA I
Caros colegas felizmente fui ouvido e entendido, é o que concluo depois de ler a postagem do Sgt. Luis. Estou há algum tempo tentando incutir nos colegas que Subsídio é a melhor forma de recebermos os nossos proventos, uma vez que o que ali ficar não poderá ser removido, diferentemente das gratificações que são instáveis. Logo após o evento do regime de subsidio em Goiás implantado pela Lei nº 15.668 de 1º de junho de 2006 busquei junto ao sr Geovalter Secretário de Administração da época obter conhecimentos sobre tal formato de percepção de vencimentos. Com base nas informações obtidas junto ao secretário e também no site do SINAL, Sindicato Nacional do Banco Central acessado pelo link http://www.sinal.org.br onde obtive a Cartilha do Subsídio através do link entre parenteses (www.sinal.org.br/download/cartilha_subsidio.pdf), elaborei um power point explicativo sobre subsídio único que está colocado no site da FESSERGS

ARMADILHA II
e cujo teor pode ser acessado através do link www.fessergs.com.br/subsidiounico21.ppt.
Em valteman.blogspot.com no dia 02 de jun 2008 publiquei matéria sobre o dia em 30 de maio de 2008 data na qual por solicitação da Comissão de Assuntos Classistas da ACAS-BM (Associação Independente de São Gabriel) acompanhei o presidente da FESSERGS em visita naquela cidade onde estavam reunidos alguns colegas das cidades de Rosário do Sul, Cacequi, Caçapava do Sul, Lavras, Santa Margarida e Vila Nova do Sul, além de lá estarem o senhor Ricardo Bragança, Vice Prefeito da cidade, funcionários de escolas, integrantes do magistério, Policia Civil, Susepe e Brigada Militar o qual palestrou sobre subsidio. A matéria em tela pode ser acessada pelo link abaixo.
Agora matéria publicada na página da ASSTBM sob o título Decisão do STF coloca em alerta a questão do risco de vida e gratificação na inatividadeca,




ARMADILHA III
nos faz ver a preocupação com que a ASSTBM e ABAMF estão lidando com o assunto, tanto que estão preocupados em organizar uma carreira única na BM para atender o prescrito no artigo 39, § 8º da CF que faculta aos demais servidores o mesmo regime remuneratório desde que organizados em carreira. Tudo isso (como já comentei), prevendo o pior e que infelizmente pode acontecer conforme a matéria publicada no Jornal Correio do Povo do dia 04/04/2011, sob o título ENTIDADES SUGEREM CAMINHOS, onde o diretor-executivo da Agenda 2020, Ronald Krummenauer entre outras defende medidas que atinjam os servidores em atividade. "Os adicionais, conhecidos como penduricalhos, não podem ser levados para a aposentadoria. É preciso minimizar alguns impactos dos atuais servidores", enfatizou Krummenauer.

ARMADILHA IV
Então mais uma vez escrevo aqui no mural preocupem-se com o futuro, pois enquanto alguns servidores do serviço ativo se preocupam com reajustes de vale refeição, etapas de alimentação e também em criticar os veteranos da RR que comeram o pão que o diabo amassou na Brigada Militar o Governo silenciosamente prepara armadilhas que serão usadas para atingi-los futuramente. Precisamos apoiar as nossas Associações, sejam elas ABAMF, ASSTBM ou Independentes e com união em torno de um único objetivo, conseguir a tão sonhada melhoria.

A matéria acima é de minha autoria e remeti para ser publicada no site da ASSTBM publicando-a também aqui no blog tendo em vista que o mesmo é acessado e lido por muitos funcionários públicos.

Dagoberto Valteman - 2º Sgt RR BM
Jornalista registro MTE 15265
NOTA PÚBLICA da ABASPE
(BICO)

Na Instituição da Policia Militar do Distrito Federal (Brasília), através do Boletim do Comando Geral da PM/DF, nº 066 de abril de 2010, foi legalizado o tão famoso “BICO”, trabalho profissional secundário no pretérito considerado ilegal ou irregular, possibilitando que os policiais militares do Distrito Federal exerçam a atividade de Segurança Particular:

Art. 1º - É permitido ao policial militar exercer atividade remunerada, na iniciativa privada, desde que não haja contrariedade às prescrições contidas nos Arts. 29 e 30 da Lei nº 7.289/89. (Estatuto da PM/DF)

Art. 2º - A atividade laboral a ser exercida pelo policial militar em seu horário de folga não deverá ser atentatória à moral, à ética e ao decoro da classe, e deverá ser exercida em conformidade aos regramentos que regulamentam a atividade profissional por ele executado.

Art. 3º - A atividade extra Corporativa exercida pelo policial militar em horário de folga não poderá prejudicar a qualidade dos serviços prestados na Corporação, devendo dessa forma, haver compatibilidade de horários e funções, visando garantir o cumprimento do princípio da supremacia do interesse público sobre o privado.

O impressionante é que a regra foi implantada de forma protagonista na Instituição da Policia Militar que tem o maior salario do Território Nacional, onde um Soldado PM tem um soldo inicial de R$ 4.500,00.
É óbvio que a PM/DF, implantou a medida em razão da larga existência do famoso “BICO”, como forma de complementação salarial dos seus policiais militares.

O baixo salário levam a maioria dos policiais militares e bombeiros militares de todo o território Brasileiro a submeterem-se a atividade do “BICO”, inclusive colocando em risco a sua própria vida, quando exercem a segurança privada, por agir de forma isolada, que até então no Distrito Federal era uma atividade ilegal, a qual se alimentava pela ineficiência da Segurança Pública.
Até quando os governos vão ficar se eximindo de remunerar de forma digna os Policiais Militares e Bombeiros de todo o Território Brasileiro.

É importante ressaltar, que a atividade do “BICO” no setor da segurança privada, sobrevive em razão das ruínas do Estado omisso, contribuindo para que os policiais e bombeiros tenham uma péssima qualidade de vida.

Segundo o Ministério Público, a Portaria publicada em 12 de abril de 2010 e assinada pelo Comandante Geral da PM/DF, Sr. Coronel Ricardo da Fonseca Martins, precisa de uma regulamentação mais clara e precisa . Esta Portaria é genérica e estranha. Vamos observar a forma como a PM vai aplicar a medida para identificar se há abusos ou não. E, se ocorrerem, entraremos com ações contra eles, afirma o Promotor Militar Nizio Tostes.

Na avaliação do Ministério Público, alguns casos podem ser regularizados pela Portaria, como os dos policiais que exercem atividade de professores fora da Corporação. Mas nos preocupa a situação em que o policial faz segurança particular ou está na área de transporte, diz Tostes. E, se o tempo de folga é concedido para descanso, ele não deveria trabalhar. E, se trabalha fora, é porque teria condições de atuar na Corporação. Além disso, o policial militar do DF não ganha tão mal assim para ter que trabalhar fora, aponta o Promotor.
É público e notório que se os policiais militares do Distrito Federal fazem “BICO", imaginem os policiais militares e bombeiros dos demais Estados Brasileiros, que recebem um salário miserável, pouco mais do que e pago por cada filho de um apenado da casa prisional que recebe aproximadamente R$ 800,00 por filho, ou seja, se um apenado tiver dois filhos, já recebe quase o dobro do que ganha um policial ou bombeiro.

O impressionante é que o Ministério Público se preocupou com o que foi regulamentado, porém não se manifestou com o que era ilegal ou irregular, em razão dos baixos salários pagos aos operadores da Segurança Publica, pois quem conhece Brasília, sabe que o custo de vida naquele Distrito Federal é altíssimo.

No Estado do Rio Grande do Sul, os policiais militares e bombeiros militares, que no cumprimento do dever legal em defesa do Estado e da Sociedade, que sofrer acidente em objeto de serviço e ficar mutilado decorrente de sequela definitiva, permanecem na Corporação de forma ilegal ou irregular, inclusive com suas carreiras cerceadas, além de não ter direito a receber hora extra, etapas de alimentação e diárias em operação golfinho, e também não podem exercer o “BICO” na segurança privada e na área de transporte, em decorrência de suas limitações físicas. Ainda há quem diga que todos são iguais perante a Lei, e o Ministério Público do nosso Estado permanece calado e omisso, ou seja, essa e a forma de proteção prestada aos profissionais mutilados da segurança pública, prevista nos Arts. 23 e 24 da Constituição Federal e ascensão funcional prevista no Inc. II do Art 46 da Constituição Estadual.

Percebe-se que os fatos que operam dentro das Instituições Estaduais de forma ilegal ou irregular, não despertam nem um interesse do Ministério Público, passando a intervir tão somente quando é regulamentado.

Sabemos que todo o poder é emanado do Povo, portanto podemos nos organizar, através das Entidades representativas de classe dos trabalhadores públicos e privados, para mudar esse senário politico, bem como apresentar projetos através da iniciativa popular. No Rio de Janeiro mostramos que isso é possível. (pense nessa ideia) e comesse a se organizar na sua Cidade ou no seu Município.

O Estado do Rio Grande do Sul, não aumenta salário dos funcionários públicos, sob alegação de que o Estado não tem recursos financeiros.

Vejamos a divida ativa do Estado do RS, em 2008:

R$ 19 bilhões de reais, sendo que 10 bilhões representam os juros, 5 bilhões de reais o valor principal e 4 bilhões de reais correspondem à multa.

Quem está lucrando com isso?

Por ocasião do desmoronamento do morro do Bumba, no Estado do Rio de Janeiro, o ex-presidente LULA esteve no local, dizendo que deveriam rezar para que a chuva parasse.
Na crise financeira mundial, disse que no Brasil seria só uma marolinha, porém não disse que deveriam rezar para a crise financeira passar, logo abriu o cofre público e injetou 160 bilhões de reais nos bancos privados.

Para salvar os bancos privados tem recurso financeiro, porém não tem para investir em educação, saúde, segurança pública e habitação.

Por fim, a PEC 300/446, vai ser aprovada ou é só uma utopia?




JOÃO NUNES DA SILVA
Presidente do Conselho Deliberativo

Fonte: ABASPE e documentos originais recebidos pelo bloguista

Decisão do STF coloca em alerta a questão do risco de vida e gratificação na inatividadeca | ASSTBM

terça-feira, 12 de julho de 2011

Deputado alerta bombeiros sobre impossibilidade de votar PEC nesta semana - POLICIAIS E BOMBEIROS DO BRASIL - A MAIOR COMUNIDADE DO GENERO

Palestra é gratuita

12 de julho de 2011 | Categorias: Cursos, Palestras

O Instituto de Desenvolvimento Global (IDG) oferece palestra gratuita com o tema A Importância do Planejamento para a Aposentadoria e Preparação Para o Afastamento do Trabalho. Será na Avenida Praia de Belas, 2266, sala 603, na Capital, na próxima quinta-feira, às 19h.
Para se inscrever, basta ligar para 3232-6104 ou mandar e-mail para roberto@idgrs.com.br.

Fonte: Diário Gaúcho

PMs protestam por melhores salários e contra falta de equipamentos no PI | ASSTBM

A lógica de Einstein

Duas crianças estavam patinando num lago congelado da Alemanha. Era uma tarde nublada e fria, e as crianças brincavam despreocupadas. De repente, o gelo se quebrou e uma delas caiu, ficando presa na fenda que se formou.
A outra, vendo seu amiguinho preso e se congelando, tirou um dos patins e começou a golpear o gelo com todas as suas forças, conseguindo por fim quebrá-lo e libertar o amigo.
- Quando os bombeiros chegaram e viram o que havia acontecido, perguntaram ao menino: 
- Como você conseguiu fazer isso? É impossível que tenha conseguido quebrar o   gelo, sendo tão pequeno e com mãos tão frágeis!
- Nesse instante, o gênio Albert Einstein que passava pelo local, comentou: Eu sei como ele conseguiu.
- Todos perguntaram:- Pode nos dizer como? É simples, respondeu o Einstein. -Não havia ninguém ao seu redor, para lhe dizer que não seria capaz...
"Deus nos fez perfeitos e não escolhe os capacitados, capacita os escolhidos. Fazer ou não fazer algo, só depende de nossa vontade e perseverança." (Albert Einstein)

Conclusão:

Preocupe-se mais com sua consciência do que com sua reputação. Porque sua consciência é o que você é, e sua reputação é o que os outros pensam de você. E o que os outros pensam, é problema deles.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Eleja um Brigadiano

O Brasil tem vivenciado um crescente envolvimento do poder local, por meio das prefeituras municipais e da sociedade civil organizada, no desenvolvimento e execução de políticas públicas de segurança e de prevenção à violência e à criminalidade. Contando também com o crescente engajamento da União nos esforços para a superação do crime e da violência nas cidades brasileiras.

Não por outra razão, o tema da segurança municipal encontra-se contemplado com destaque no Plano Nacional de Segurança Pública; e a Secretaria Nacional de Segurança Pública vem ampliando seus esforços e investimentos em relação a este. Basta ver que as verbas federais, viaturas e equipamentos têm sido destinados diretamente aos municípios.

Importante esclarecer que não se trata de municipalização da Brigada Militar, como sustentam alguns servidores preocupados em manter privilégios, mas de um processo de descentralização e municipalização da administração das políticas de segurança pública desencadeado pela Constituição de 88, e que também vem crescendo em toda a América – latina.

Nesse contexto, é importante que os colegas brigadianos se dêem conta da necessidade de termos representantes em todos os setores envolvidos nesse processo, principalmente associações de bairros, conselhos municipais, e, principalmente no legislativo e executivo municipal.

Afinal, nada mais justo que os profissionais que arriscam sua vida pela segurança da comunidade, tenham voz e vez nas decisões relativas às políticas públicas de segurança.

Nesse diapasão, está desatualizado aquele discurso: “aos brigadianos só interessam os cargos de Deputado Estadual e Governador”, pois, na atual conjuntura, as principais decisões atinentes a segurança pública se dão em âmbito municipal, com importante participação dos conselhos e do legislativo.

Com efeito, uma efetiva participação dos brigadianos na vida política municipal, irá garantir melhores condições de trabalho, de moradia, educação para os filhos, creche, transporte, etc., além demonstrar organização e comprometimento da classe com as principais demandas sociais.

 Ademais, quem duvida que um vereador possa, ainda que indiretamente, pressionar o Governo Estadual a tratar com dignidade os policiais que atuam em seu município.  Aliás, para quem desconhece, os vereadores têm agenda permanente com o governador, e também podem influenciar os deputados de seu partido para que  dêem atenção a essa questões.

ORGANIZE-SE, PARTICIPE DA VIDA POLÍTICA DE SEU MUNICÍPIO, PARTICIPE DOS CONSELHOS MUNICIPAIS, E DAS ASSOCIAÇÕES DE BAIRRO, E, O MAIS IMPORTANTE, EM 2012 ELEJA UM BRIGADIANO PARA VEREADOR! 

 Jorge André Brum Rodrigues
 2º Sgt  BM

Polícia Militar, inquietação nos quartéis

Militares não podem fazer greve. Em qualquer parte do mundo, quando o colapso tiver se abatido sobre os demais setores ainda restarão os militares para socorrer e apoiar a população. É com base nessa tradicional verdade que o governo do Rio prendeu 439 bombeiros que, em protesto por melhores salários, ocupavam a sede da corporação. A operação, realizada pelo BOPE (Batalhão de Operações Especiais) foi cinematograficamente indevida, principalmente em se tratando da repressão entre duas forças co-irmãs, cuja natureza das missões as obriga a trabalhar unidas. O uso político-trabalhista de uma delas criou sequelas que dificilmente serão superadas, maiores até do que as resultantes do confronto entre policiais civis e militares paulistas, ocorrido anos atrás nas proximidades do palácio do governo, cujas dores até hoje são sentidas por ambas as partes.
Sabedores de que os militares não podem fazer greve – e se o fizerem ficam sujeitos às punições disciplinares e até a demissão – governantes têm sido negligentes com os salários da classe. Isso tem produzido extrema inquietação nos quartéis e prejuízos incalculáveis à segurança pública e outros serviços essenciais sob responsabilidade militar. Não podendo manter um padrão de vida razoável, parte dos militares baixa o padrão de vida, outros recorrem ao “bico” e uma pequena parcela se entrega à corrupção e ao crime. E quem perde é a sociedade, que paga impostos para ter segurança e não a tem no nível e na medida esperadas.
O quadro salarial dos policiais e militares da maioria da maioria das unidades da federação é tão defasado que os governos, sem força moral para fazer cumprir os regulamentos, faz vistas grossas ao “bico”, permitindo que o policial, formado e permanentemente treinado com recursos públicos, nas suas folgas, em vez de descansar, vá utilizar sua força profissional como porteiro ou segurança de estabelecimentos, motorista de executivos ou outras atividades de alto risco onde muitos deles já perderam a vida.
Agora inventa-se a tal “atividade delegada”, onde as prefeituras contratam policiais de folga e lhes complementam o deficiente salário pago pelo Estado.
Durante toda a nossa trajetória, mantivemos uma posição legalista, combatendo as propostas de greve entre os militares. Os episódios do Rio, no entanto, conduzem ao raciocínio de que o limite de tolerância parece ter chegado ao fim. Os militares grevistas e o governo carioca caminham para um sério impasse, e o movimento pode alastrar-se para outros estados com o mesmo problema salarial.
Seria mais econômico e menos sofrido se os governos atendessem, pelo menos parcialmente, as reivindicações da classe antes da chegada da avalanche.

Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves – dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) aspomilpm@terra.com.br
Dirceu Cardoso Gonçalves - 06/06/2011 - 16:03:20

FAIXAS DE CAMPANHA SALARIAL BM ESPALHADAS NO RS





'Bico oficial' poderá pagar mais que a própria Polícia Militar - POLICIAIS E BOMBEIROS DO BRASIL - A MAIOR COMUNIDADE DO GENERO

A história do IPERGS que não é contada pelos governos.

A relato abaixo foi extraído da Comunidade Brigada Militar do ORKUT, a qual esta entidade participa.  
Os governantes tem jogado em nossas caras de que somos os culpados do Ipe ir mal.
Mas vou lhes contar muita coisa que voces atualmente não sabem.O $$$ do Ipergs sempre foi usado para salvar compadres e fazer maracutaias…Antes de 1966 nos so descontávamos Ipe e não tínhamos direito a nada. .A BM tinha os Hospitais de Porto Alegre e Santa Maria…O Instituto Massot.A Guarda Civil tinha um serviço médico precário e o dentista era o Capitão Casanova da BM , uma excelente pessoa.
O Ipe so começou a atender no final de 66. Nos todos queríamos entrar para o Iapetec ou IAPI depois INPS.
todos nos descontávamos a Lei Perachi (TMPI) para receber na aposentadoria o mesmo que na ativa…
Mas depois da Carta Magna dos militares essa lei se tornou Inconstitucional. Mas continuaram descontando até 1975….
Em 1974 quando fazia a Academia de Policia. O Procurador do Estado era professor de Direito Constitucional. Interpelei a ele sobre a Inconstitucionalidade da mesma…

Ele se negou a responder . Disse estar defendendo os interesses do estado.
Professor : O Estado somos nos e V.Sa. é aqui professor e isso é da matéria..
Ai ele confessou que era inconstitucional . Em menos de hora estávamos com uma lista requerendo a devolução do nosso $$$ extorquido.

O fato se espalhou e logo os Brigadianos, Professores, Exatores todos entraram com requerimento…Os BM foram ameaçados de punição se requeressem. Dizia o Comando Geral que ia resolver o fato…
Mas enrolaram prometendo devolver como o compulsório dos carros e gasolina e ficara na promessa até que prescreveu.E só os exatores receberam algo, defendidos pelo saudoso Prof. Luis Luisi da faculdade de Cruz Alta.
Que mais fizeram para quebrar o Ipe jogando a culpa em nós?
La pelos anos 70 não me recordo a data um companheiro de partido estava indo mal la nas bandas de Guaiba e apelou ao governo.
O estado comprou por uma alta soma essas terras, que ficaram ali abandonadas. Interpelados por todos os lados alegaram que la podiam fazer casas para os funcionários do Estado….Cade as casas?
Outro compadre de Esteio estava maleixo e começou a lotear suas terras, mas não deu certo.Então ja que um compadre tinha recebido socorro do Estado esse também recebeu. Ali foi mais tarde instalada a Expo de Esteio…Com nossa grana do IPERGS…
e devolveram algo para o IPE?
Um amigo meu ex PRP então ARENA Walter Müller de Ijui. foi o único deputado da situação a votar contra essa barbaridade…Mas seu partido lhe deu uma rasteira e ele abandonou a politica.
Bem tudo ficou na moita e fica esquecido por que surgem coisas novas..
Brito quando assumiu alegou que os funcionários eram culpados por o Estado ir mal e se aposentarem muito cedo…
Criou então um desconto para melhorar a Aposentadoria no futuro. Um fundo como era a lei Perachi..Mas ninguém falou a ele que nos no passado já havíamos descontado até ilegalmente e o Estado ensacado a grana.
No entanto continuamos a descontar…
Olivio em sua campanha alegou que esse desconto era ilegal e que devolveria a grana com juros….Eleito ao invés de devolver aumentou os descontos…Fiz vários requerimentos e todos indeferidos pelo CAMARADA Olivio.
Rigotto então mandou parar o desconto. Mas não devolveu nada.Assim como nunca foi devolvido os descontos ilegais da Lei Perachi uma enorme soma de muitos anos.
Nem nunca foi devolvido os compulsórios da Gasolina e Carro pelo Governo Federal..
Perguntem-se : Para onde foi toda essa grana? a Expo e a fazenda de Guaíba teriam que ser do IPERGS.
Nos somos muito mansos e pela disciplina a nos imposta tanto na PC como na BM não abrimos a boca…Nossos chefes que recebem FG e estão em cargos de confiança estão sempre prontos a nos calar a boca. Enfim nos somos uns deitados e os políticos estando com seu bolso lotado de QSJ estão de beijos a abraços independente de partido..
Quando um ZÉ Minhoca que nem nos abrir a boca somos alvo de jacotas ,e risos podem até nos taxar de loucos e dizerem que isso JAMAIS ACONTECEU;;
DEVIA SER FEITA UMA AUDITORIA E O GOVERNO PRESTAR CONTA AONDE FOI PARAR TODA ESSA GRANA PRETA.
Mas nem oposição e nem situação abrem a boca…Os velhos morrem a os fatos são esquecidos. Danem-se os pobres Barnabés.

FONTE: ASSTBM

Jornal do Comércio - Caixa faz feirão exclusivo para servidores da segurança pública

Policiais definem estratégias para aprovar PEC 300 - POLICIAIS E BOMBEIROS DO BRASIL - A MAIOR COMUNIDADE DO GENERO

Salários

O povo do RS está maravilhado com a facilidade de aumentar o salário de governador. No governo anterior, o salário que era de 7 mil passou para 17 mil. Em menos de quatro anos, chegará a 22 mil e, consequentemente, todos os cargos de chefias e outros seguirão a proporcionalidade. O magistério ganhou 10% de aumento, porém o que ninguém sabe é que também foi descontado 10% da parcela autônoma. Aplaudimos a pedagogia de igualdade!

Maria Alice Pitta, Porto Alegre

Fonte: Correio do Povo