PREVISAO DO TEMPO

sábado, 17 de dezembro de 2011

Divergências conflagram polícias Civil e Militar

Corporações discordaram na apuração de tiroteio em Canoas e em prisões ocorridas em Gravataí

Dois fatos ocorridos nesta semana na Região Metropolitana colocaram em confronto as polícias Civil e Militar. O acirramento das divergência entre as corporações ocorreu após o indiciamento de quatro PMs por um controverso tiroteio que envolveu brigadianos e agentes do Departamento Estadual de Repressão ao Narcotráfico (Denarc), em Canoas, em outubro. Na quinta-feira, um novo capítulo da tensão: em Gravataí, um delegado plantonista se recusou a autuar em flagrante suspeitos conduzidos pela BM.
Os dois embates colocaram ontem em cantos opostos integrantes das duas corporações, em um dia de reuniões no Palácio da Polícia e no QG da Brigada Militar, na Capital.
Um dos episódios discutidos, o confronto entre policiais civis e militares que estavam em viaturas discretas na Rua Gildo de Freitas, no bairro Estância Velha, em Canoas, na madrugada de 4 de outubro, teve um desfecho nesta semana, quando duas investigações sobre o caso chegaram a resultados antagônicos.
Um dia depois de a BM concluir sua apuração, apontando que não houve falha na conduta dos PMs, o inquérito da Polícia Civil terminou com o indiciamento dos brigadianos por tentativa de homicídio de cincos agentes do Denarc.
Uma coleção de falhas marcou o episódio que ganhou agora contornos de rixa entre as corporações: ambas as equipes naquela noite consideraram o veículo da outra polícia suspeito. E ambas demoraram a se identificar. Resultado: quando os agentes do Denarc se aproximaram do veículo dos PMs, eles fugiram. Em um beco próximo, integrantes das duas corporações resolveram o impasse à bala. Passados dois meses e meio, duas perguntas que parecem sem respostas definitivas: quem atirou primeiro? E por quê?
Para a delegada Anita Klein, não resta dúvida de que os quatro PMs à paisana cometeram um crime. O grupo foi indiciado por tentativa de homicídio intencional dos cinco agentes do Denarc que estavam em dois carros – um dos policiais acabou ferido.
– Os PMs fugiram para um beco, onde se entrincheiraram. Quando os policiais civis entraram ali, os PMs atiraram. Ouvimos moradores de residências dali, que confirmam essa versão – explicou ela.
Secretário da Segurança preferiu não se manifestar
A conclusão da delegada em nada se aproxima da constatação do Inquérito Policial-militar (IPM). A investigação militar (que só apura a conduta de PMs) não constatou irregularidades na atitude dos brigadianos à paisana. Os detalhes da investigação não foram divulgados. Apenas se sabe que os PMs afirmaram ter resistido à abordagem dos agentes do Denarc porque esses últimos não teriam se identificado.
– O IPM foi para a Justiça Militar. Durante a apuração de todo o fato não foi constatadas falhas no procedimento dos PMs, que estavam em serviço – explicou o comandante da unidade, tenente-coronel Mário Ikeda.
Procurado por telefone, o secretário da Segurança Pública, Airton Michels, preferiu não comentar o assunto.
FRANCISCO AMORIM

MULTIMÍDIA

EM LADOS OPOSTOS

Delegado se recusou a autuar suspeito preso

O segundo ato de confronto ocorreu em Gravataí. Ao conduzir sete suspeitos de tráfico de drogas detidos durante o cumprimento de 32 mandados de busca e apreensão na quinta-feira, policiais militares do município entraram em rota de colisão com os delegados da cidade.
Considerando que houve abuso dos brigadianos que conduziram os presos para um sítio para identificação antes de levá-los à delegacia, o delegado plantonista Júlio Fernandes Neto decidiu não autuá-los em flagrante.
Entre os problemas observados pelo delegado estariam o fato de os suspeitos, detidos no início da manhã, terem sido apresentados próximo ao meio-dia e à tarde.
– Eles não podem ficar tanto tempo com um preso, isso é ilegal. Levaram os suspeitos para um sítio para apresentá-los à imprensa, sem conhecimento do delegado – disse o delegado regional Leonel Carivali.
Segundo o policial, o fato expõe uma antiga intenção da Brigada Militar de assumir competências que são da Polícia Civil, como a investigação.
Para o comandante do Policiamento Metropolitano, coronel Silanus Melo, a ação da BM estava respaldada pelo Judiciário.
– Cumprimos os mandados de busca. Observamos o que vemos na rua e encaminhamos ao Ministério Público. Os promotores fazem os pedidos quando julgam necessário, e nós cumprimos – defendeu.
ZERO HORA

Governo anuncia 75% de aumento no valor da diária dos salva-vidas


A Diretoria Executiva Estadual da Associação dos Sargentos, Subtenentes e Tenentes da Brigada Militar (ASSTBM), comunica com satisfação mais uma conquista: o aumento no valor das diárias dos salva-vidas.  Refletindo os anseios dos servidores que enfrentam muitas dificuldades de hospedagem e alimentação durante a Operação Golfinho, em novembro a ASSTBM protocolou no Palácio Piratini um ofício solicitando o reajuste no valor das diárias. Assim, em resposta, o Governador Tarso Genro comunicou, na manhã deste sábado (17), em Tramandaí que todos os servidores que estão participando da Operação Golfinho receberam um aumento de 75%, no valor das diárias. Será destinado R$ 16 milhões para a temporada 2011/2012, ampliando em R$ 2 milhões os investimentos, em relação ao mesmo período do ano anterior.
A ASSTBM, sempre atenta e fiel às reivindicações históricas da categoria, esteve mobilizada em torno dessa causa. Assim não deu trégua ao governo e seguiu cobrando melhores condições de trabalho e remuneração para os salva-vidas. Dessa forma, certa do dever cumprido ao conseguir sensibilizar o governo diante desse problema que se estende há muitos anos, a ASSTBM continuará incansável na luta pela valorização salarial da classe brigadiana. Esse foi um avanço de muitos que ainda pretendemos alcançar com o apoio e mobilização de toda os brigadianos.
DEE ASSTBM
Diretoria Executiva Estadual da Associação dos Sargentos, Subtenentes e Tenentes da Brigada Militar (ASSTBM), comunica com satisfação mais uma conquista: o aumento no valor das diárias dos salva-vidas.  Refletindo os anseios dos servidores que enfrentam muitas dificuldades de hospedagem e alimentação durante a Operação Golfinho, em novembro a ASSTBM protocolou no Palácio Piratini um ofício solicitando o reajuste no valor das diárias. Assim, em resposta, o Governador Tarso Genro comunicou, na manhã deste sábado (17), em Tramandaí que todos os servidores que estão participando da Operação Golfinho receberam um aumento de 75%, no valor das diárias. Será destinado R$ 16 milhões para a temporada 2011/2012, ampliando em R$ 2 milhões os investimentos, em relação ao mesmo período do ano anterior.
A ASSTBM, sempre atenta e fiel às reivindicações históricas da categoria, esteve mobilizada em torno dessa causa. Assim não deu trégua ao governo e seguiu cobrando melhores condições de trabalho e remuneração para os salva-vidas. Dessa forma, certa do dever cumprido ao conseguir sensibilizar o governo diante desse problema que se estende há muitos anos, a ASSTBM continuará incansável na luta pela valorização salarial da classe brigadiana. Esse foi um avanço de muitos que ainda pretendemos alcançar com o apoio e mobilização de toda os brigadianos.
DEE ASSTBM

Seleção para o INSS terá 140 vagas aqui

Atenção, concurseiros! O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) divulgou na sexta-feira, no Diário Oficial da União, a abertura de concurso público para 1.875 vagas. Ao todo, são 375 vagas para o cargo de perito médico previdenciário e 1,5 mil para técnico do seguro social.
As vagas serão distribuídas nas agências da Previdência Social nos 26 Estados e no Distrito Federal. No Rio Grande do Sul, são 47 oportunidades de nível superior, para perito médico previdenciário, e 93 para candidatos de nível médio, na função de técnico do seguro social.
As inscrições poderão ser feitas a partir de segunda-feira. Elas se encerram no dia 11 de janeiro. Os salários são um dos principais atrativos dessa seleção: no caso dos médicos, chega a R$ 9.070,93. Para os técnicos, a remuneração alcança R$ 4.496,89, com gratificações e auxílio alimentação.
O concurso era um dos mais esperados do ano devido ao grande número de vagas de nível médio e ao salário, acima da média para esse nível de escolaridade. Para ambos os cargos, as provas objetivas terão caráter eliminatório e classificatório. A aplicação desses testes está prevista para o dia 12 de fevereiro do ano que vem.
Fique por dentro
* As inscrições deverão ser feitas no site da Fundação Carlos Chagas (www.concursosfcc.com.br) a partir das 10h da próxima segunda-feira até as 14h de 11 de janeiro de 2012.
* As inscrições vão custar R$ 61,70 e R$ 51,70, respectivamente para médicos e técnicos. Os candidatos também podem se inscrever em postos listados no edital. Em Porto Alegre, o endereço é Rua Doutor Flores, 385, no Centro (Microlins).
Exigências
* Para o cargo de técnico, será cobrado certificado de conclusão de curso de nível médio (antigo segundo grau) ou curso técnico equivalente.
* Para perito, o requisito é ter diploma de conclusão de curso de graduação de nível superior em Medicina e registro regular no Conselho Regional de Medicina.

Fonte: Diário Gaúcho 17dez2011

Coluna da Taline Oppitz

Justiça Militar

Entrou em pauta na Assembleia a proposta de emenda constitucional que prevê a extinção da Justiça Militar do Estado. O autor da proposta, deputado Raul Pont, propõe que o orçamento da Justiça Militar, de mais de R$ 31 milhões, seja aplicado na Brigada Militar.
Apartes
Piratini segue atuando no varejo em relação a vantagens aos servidores públicos estaduais. Ontem, o governador Tarso Genro assinou projeto de lei complementar que regulamenta a aposentadoria especial dos servidores penitenciários do RS.

Fonte: Correio do Povo 17dez2011

Oposição pressiona pelo piso

Deputados Frederico Antunes (PP) e Edson Brum (PMDB) propuseram ontem que o governador Tarso Genro se manifeste oficialmente até o dia 22 de dezembro a respeito do cumprimento da Lei do Piso Nacional do Magistério. Proposta foi feita durante reunião da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa.

Fonte: Correio do Povo 17dez2011

Parceria visa qualificar a BM

A realização de dois termos de cooperação - entre a Secretaria da Ciência, Inovação de Desenvolvimento Tecnológico (SCIT) e a Brigada Militar - foi debatida, nessa semana, pelo secretário, Cleber Prodanov; o comandante-geral da BM, coronel Sérgio de Abreu; e o reitor da Universidade Estadual do RS (Uergs), Fernando Guaragna. Com a medida, a BM quer qualificar seu efetivo e ampliar pesquisas na segurança pública.

Fonte: Correio do Povo 17dez2011

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

A luta continua: Protestos no Rio e no Ceará movimentam fim de semana na ‘segurança’

‘Sábado Vermelho’ deverá reunir milhares de pessoas. Campanha exige dignidade salarial.
A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro voltou a ouvir o clamor de bombeiros militares. Na manhã desta sexta-feira (16), vários BMs se reuniram em frente ao Poder Legislativo para reivindicar o piso salarial de R$ 2.000,00 e a volta de gratificações e vale-transporte, segundo informou o portal Terra.
No Ceará, as associações de militares estão convocando a categoria e seus familiares para o Sábado Vermelho. A mobilização será neste sábado (17), a partir das 8h.
“Vista-se de vermelho e saia em apoio ao bombeiro e ao policial”, diz a convocatória.

Bombeiros fazem protesto em frente à Assembleia do Rio

Bombeiros se reuniram, na manhã desta sexta-feira, em frente à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) em protesto para reivindicar piso salarial de R$ 2 mil e cobrar a volta das gratificações e do vale-transporte.
Em junho deste ano, mais de 400 bombeiros foram presos depois de invadir o Quartel-General da própria corporação e só foram liberados depois de um serem beneficiados por um habeas-corpus. Na época, o governador Sérgio Cabral anunciou que anteciparia de dezembro para julho os seis meses de reajustes salariais.


TERRA

Beira-Rio terá 1,4 mil seguranças privados na Copa


Um gaúcho de Porto Alegre é o responsável no Comitê Organizador Local (COL) por todo o plano de segurança dos estádios nos jogos da Copa de 2014. À frente de uma equipe de 10 pessoas, Hilario Medeiros (foto), 49 anos, trabalha em conjunto com a Secretaria Extraordinária de Grandes Eventos do Ministério da Justiça para garantir a tranquilidade dos torcedores e habitantes das 12 cidades-sede em 2014.
Em entrevista para Zero Hora, Medeiros explicou que, na Copa, todo o trabalho será misto: policiais estaduais e federais vão trabalhar em conjunto com seguranças privados --- mais de 17 mil profissionais serão contratados pelo COL para a Copa, no Brasil inteiro.
--- O maior legado que gostaria de deixar é a ideia de que a segurança dentro dos estádios tem de ser responsabilidade dos clubes, e não da polícia militar.  Com seguranças privados, sobra mais polícia para fazer o seu papel, que é dar segurança nas ruas --- afirma Medeiros, que começou a carreira atuando na Metade Sul gaúcha.
Confira como será a segurança no Beira-Rio, cuja área foi vistoriada há duas semanas pela equipe de Medeiros:
* Dentro do estádio, parceria entre BM e segurança privada
Ao entrar no Beira-Rio, o torcedor não vai ver brigadianos com cachorros à beira do campo ou circulando pelas arquibancadas. A BM terá policiais militares em locais estratégicos, que só vão agir para conter alguma confusão maior ou realizar uma prisão após briga ou assalto.
Dois tipos de funcionários do COL "mostrarão a cara". Os agentes patrimoniais serão responsáveis por atender o público nas arquibancadas, cuidar de banheiros e de àreas como lancherias e restaurantes. Os stewards atuam na orientação dos torcedores e na segurança. Serão treinados com técnicas de contenção de multidões adaptadas do futebol inglês, que tem fãs mais violentos. Não usarão nenhum tipo de arma. O complexo do Beira-Rio terá entre 1,3 mil e 1,4 mil seguranças privados em cada jogo da Copa.


* No entorno, revista com tecnologia hi-tech
O COL fará o controle de todos os que entrarem na área do Beira-Rio sob controle da Fifa. Ainda não estão definidos os limites do Perímetro Externo, a partir do qual torcedores, imprensa e convidados serão revistados. Para quem estiver a pé, a revista será feita com detectores de metais e aparelhos de raio-x. Os carros passarão por um scanner que mostra detalhes de todos os equipamentos do veículo. Cerca de 200 profissionais atuam nesse controle.
Além do Perímetro Externo, uma área com raio de aproximadamente 2 quilômetros será "fechada" durante as partidas. Só moradores e veículos cadastrados, pessoas com credenciais para os jogos, e torcedores com ingresso poderão entrar.

Fonte:
http://wp.clicrbs.com.br/boletimbrasil2014/2011/12/16/beira-rio-tera-14-mil-segurancas-privados-na-copa/

Frente Parlamentar de Segurança pede audiência pública para debater Operação Golfinho



O deputado Gilberto Capoani, coordenador da Frente Parlamentar em Defesa da Segurança Pública, protocolou nesta quarta-feira (6), na Comissão de Segurança e Serviços Públicos, requerimento para realização de audiência pública visando conciliar as solicitações dos servidores da Brigada Militar que participarão da Operação Golfinho.

Segundo Capoani, várias associações que representam os militares procuraram a frente parlamentar para pedir que esta discussão ocorresse também na Assembleia Legislativa. “A Abamf, presidida por Leonel Lucas, foi uma das entidades que pediu atenção por parte do Parlamento. Além do baixo valor da diária de R$57, que não cobre o valor de uma diária cobrada pelos hotéis no litoral gaúcho, temos o agravante do não fornecimento de protetor solar e o indicativo de que as escolas, que outrora emprestavam suas salas para o pernoite dos policiais militares, agora pedem compensações em forma de melhorias”, afirmou o deputado.

Agência de Notícias-AL

Audiência pública debate o pagamento do piso nacional aos professores gaúchos

uclides Bitelo - MTB 11377 | Agência de Notícias   08:30 - 16/12/2011
Edição: Letícia Rodrigues - MTB 9373     Foto: Marco Couto
 

Debate foi requerido pela presidente da Comissão de Educação
Debate foi requerido pela presidente da Comissão de Educação
A Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia, presidida pela deputada Juliana Brizola (PDT), realiza nesta sexta-feira (15), a partir das 9 horas, audiência pública para tratar da implantação do piso nacional para os profissionais do magistério para educação básica no Rio Grande do Sul. A audiência será realizada na sala João Neves da Fontoura (Plenarinho), 3º andar, e estão convidados a Secretaria Estadual de Educação, o CNTE, o CPERS e entidades estudantis.
O pedido foi feito pela presidente da comissão, que pretende ouvir todos os lados da questão, principalmente após a greve do magistério, em que não houve um entendimento entre o governo do Estado e o CPERS. “O assunto tem causado muita polêmica, queremos ouvir todas as partes para, só assim, sabermos como a comissão pode ajudar em uma solução para o caso. O piso é uma conquista dos professores, mas ao mesmo tempo temos que criar as condições para que o Estado pague os professores sem comprometer a economia”, explica Juliana.

 
© Agência de Notícias
Tel. (51) 3210-2555
Fax. (51) 3210-1226
redacao@al.rs.gov.br

Policiais civis normalizam atividades no Ceará após dois meses de greve

Categoria decidiu acatar decisão judicial que suspendia greve. Sindicato lança operação "Cumpra-se a Lei" a partir desta sexta-feira (16).


Os policiais civis do Ceará decidiram normalizar as atividades após dois meses de greve em assembleia na noite de quinta-feira (15). Segundo o secretário geral do sindicato dos policiais civis (Sinpoci), Ernani Leal, a categoria decidiu acatar a decisão da desembargadora Sérgia Miranda, responsável por conceder a liminar que suspendia a greve dos policiais civis do Estado. “Os trabalhos foram retomados ontem mesmo, após o término da assembleia”, afirma Leal.
Ainda de acordo com o secretário geral do Sinpoci, os policiais civis começam nesta sexta-feira (16) a operação “Cumpra-se a Lei”, na qual todo procedimento de flagrante dentro da delegacia será feito apenas com a presença do delegado. Segundo ele, os flagrantes estavam sendo feitos apenas com a presença de escrivães e policiais, o que não condiz com a função desses profissionais. “O sindicato vai se encarregar de fiscalizar a operação na capital e no interior”, explica.
A greve
A greve dos policiais civis no Ceará começou no dia 2 de julho e foi decretada ilegal em 5 de julho pela 6ª Vara da Justiça. Em agosto, o Supremo Tribunal Federal (STF) derrubou a decisão judicial que determina a greve como ilegal. O STF entendeu que o juiz da 6ª Vara não tinha competência para julgar a greve dos policiais civis. "No entendimento do Governo do Estado, a derrubada da decisão não retira a ilegalidade da greve", havia Antônio Castelo, na semana passada. A última retomada da greve ocorreu no dia 15 de outubro.
Reivindicações
Uma das principais reivindicações da categoria é o aumento de salário. Um agente em início de carreira recebe R$ 2,1 mil e os policiais defendem um salário de R$ 4,6 mil, que é o equivalente a 60% do salário de um delegado. Segundo o Sindicato dos Policiais Civis do Ceará (Sinpoci), o reajuste poderia ser concedido em parcelas até o fim do atual governo, em 2014.
Os policiais também reclamam da quantidade de presos nas delegacias. Somente no 34º Distrito Policial, em Fortaleza, 48 homens ocupam uma cela para 16 pessoas. Eles alegam ainda que o os 1.800 policiais civis no Ceará são insuficientes. A primeira greve foi suspensa quando o governador se comprometeu a negociar com a categoria, mas depois de quatro meses, nenhum encontro foi realizado.
Fonte: G1.globo.com

Bahia - Gratificação para policiais pode chegar a R$ 4 mil em 2012

Avaliados durante o período de 12 meses, as premiações vão variar de R$ 600 até R$ 4 mil, para os servidores com nível superior, e de R$ 360 a R$ 2,8 mil para aqueles que só têm nível médio

 

A partir do ano que vem, os policiais civis e militares terão uma motivação a mais para se empenhar na redução da criminalidade. É que a Assembleia Legislativa da Bahia aprovou, anteontem, o projeto de lei que institui o Prêmio por Desempenho Policial (PDP).
Na prática, uma comissão formada pelos secretários de Segurança Pública, Justiça, Desenvolvimento Social, Relações Institucionais e Administração Prisional vai estabelecer metas de redução de crimes para toda a Bahia e para cada uma das 80 Áreas Integradas de Segurança Pública (Aisp) do estado. O benefício só será pago se a meta do estado for cumprida.

Avaliados durante o período de 12 meses, as premiações vão variar de R$ 600 até R$ 4 mil, para os servidores com nível superior, e de R$ 360 a R$ 2,8 mil para aqueles que só têm nível médio. A faixa de maior valor, a PDP1, será destinada às seis melhores Aisp (três em número absoluto e três em percentual, já que a meta não é igual para todo mundo) da capital e RMS, do interior e de todo o estado, totalizando 18 áreas. Se, por exemplo, a área do Subúrbio Ferroviário tiver um desses melhores índices, todos os servidores que trabalham na área receberão o benefício, mesmo os que trabalham em cargos administrativos.

A faixa seguinte, a PDP2, inclui todas as áreas que baterem suas metas (exceto as já incluídas no PDP1). O PDP3 engloba as unidades chamadas de retaguarda: órgãos internos da SSP, como Centel, Superintendência de Inteligência e outros setores que não têm trabalho de campo. O PDP4 é para quem conseguiu reduzir a criminalidade, embora não tenha alcançado a meta, e o PDP5 é para os servidores que ingressaram há menos de um ano.

Datas
Caso a meta do estado não seja alcançada, apenas o PDP1 será pago, e pela metade. A comissão será instituída em janeiro, mês que o governo espera também definir as metas para 2012. Com isso, o primeiro PDP deve ser pago em abril de 2013. O governador Jaques Wagner ainda não sancionou a lei, mas isso não será problema, pois o projeto foi formulado pelo próprio Executivo.

A gratificação, no entanto, não agradou a todos. “Não fomos ouvidos em nenhum momento. Policial não quer gratificação, policial quer salário”, disparou o diretor do Sindicato dos Policiais Civis (Sindpoc), Carlos Lima. Ele também disse não confiar nos critérios de avaliação. “Quem vai dizer quem merece o prêmio e quem não merece? Vai acabar beneficiando quem é apadrinhado”. O presidente da Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar da Bahia, Agnaldo Pinto, concorda com a preocupação do colega. “Os oficiais e praças têm que integrar essa comissão, senão ela não é legítima”, sugere. “Nem sempre quem é promovido, o é por merecimento”.  
Fonte:CORREIO

Pagamento de precatórios bate recorde este ano no Estado

Liberação de dinheiro para os precatórios aumentou com a emenda à Constituição de 2009

O valor pago em precatórios no Rio Grande do Sul este ano é o maior da história. São R$ 800 milhões, R$ 11 milhões a mais do que em 2010. Apesar disso, o valor ainda está longe de sanar a dívida total com os precatórios, que soma quase R$ 7 bilhões.

O assessor jurídico do Sindicato dos Servidores Aposentados e Pensionistas do Estado, Ricardo Berteli, lembra, no entanto, que a liberação do dinheiro não representa recebimento imediato pelos credores.

O coordenador da Central de Precatórios do Tribunal de Justiça, juiz Luis Antônio Capra, destaca que mutirões são realizados para amenizar esse problema, beneficiando os credores.

A liberação de dinheiro para os precatórios aumentou com a emenda à Constituição de 2009, que obriga os Estados a destinarem um e meio por cento da receita líquida para esses pagamentos.

Metade do valor anual destinado ao pagamento de precatórios no Rio Grande do Sul vai para pessoas com mais de 60 anos ou que possuem doença grave. A outra metade é paga em ordem crescente de valores das dívidas judiciais.

Fonte: RÁDIO GAÚCHA

Receita libera nesta quinta-feira restituições do último lote do IR 2011

O último lote de declarações do Imposto de Renda Pessoa Física 2011 será liberado no banco nesta quinta-feira. Os valores foram corrigidos em 7,67%. Serão creditadas restituições para 86.979 contribuintes, no valor total de R$ 211.390.978,56. A consulta ao lote pode ser feita na página da Receita Federal na internet  (www.receita.fazenda.gov.br).  Quem não entrou em nenhum dos sete lotes regulares no ano é porque caiu na malha fina.

Leia na íntegra:

Câmara adia votação da previdência complementar dos servidores