PREVISAO DO TEMPO

quinta-feira, 3 de março de 2011

Advogado garante: Policiais militares podem fazer greve!

Publicado por Portal ASSTBM em 28 de fevereiro de 2011 em Brasil   ·   Comentários (0)
185808470
10 perguntas para quem insiste em fechar os olhos ao óbvio.
O Brasil se vangloria de ser um país ‘democrático’, defensor dos direitos igualitários e inimigo ferrenho dos atos ditatoriais, mas na hora em que se depara com uma ameaça de greve na Polícia Militar, logo bate saudade da ditadura e exclama: “Os PMs não podem fazer greve! Isso é crime!”
Há controvérsias. O advogado e professor universitário Tácito Alves garante [no vídeo abaixo] que os policiais militares podem, sim, exercer seu sagrado direito de movimento grevista.
Todos os detalhes você irá conferir quando assistir ao vídeo. De nossa parte, gostaríamos apenas de fazer algumas perguntas a quem ainda insiste em fazer do PM um ser sem vida, sem sentimento, sem valor humano.


1. O que é dignidade da pessoa humana?
2. O salário de um policial é suficiente para garantir a segurança dele e, principalmente, a sua?
3. Como manter o controle emocional quando se trabalha em condições desumanas?
4. Carga horária exaustiva influencia no mau atendimento ao cidadão?
5. Alguém sabe dizer se existem pressões, ameaças e assédio moral dentro de delegacias, presídios e batalhões contras seus respectivos funcionários subalternos?
6. Você tem certeza que quer homens armados nas ruas que vivam diuturnamente sob as circunstancias relatadas acima?
7. Quem ganha mais quando se investe nos servidor público, ele mesmo ou a sociedade?
8. Até quando você quer adiar as medidas necessárias a serem tomadas, enquanto seu país, seu estado, sua cidade e seu bairro mergulham na criminalidade?
9. Qual o perfil de profissionais da segurança que queremos – e precisamos! – para lidar com a sociedade?
10. Direitos Humanos: toc… toc… toc… Tem alguém aí?…




Postado por:

Dagoberto Valteman - Jornalista
Registro MTE 15265

SISCON - FESSERGS » Comissão especial vai analisar precatórios

SISCON - FESSERGS » ZH - 02/03/2011: Concursos Públicos no RS, Presidência IPE

SISCON - FESSERGS » SEM CONCURSOS E SEM AUMENTO PARA SERVIDORES (FEDERAIS)

Escolas Municipais de Ensino Médio (Porto Alegre)



E.M.E.M. EMÍLIO MEYER                 

   
                                                                      
Endereço: Av. Niterói
Número: 472
Bairro: Medianeira
CEP: 90880270
Fone/Fax: 51 32192608
E-mail: emem.emiliomeyer@smed.prefpoa.com.br
Home page: http://websmed.portoalegre.rs.gov.br/escolas/emilio
Cursos que oferece: Ensino Médio – Curso Técnico em Contabilidade e Curso Normal.
E.M.E.B. Dr. LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA 

Endereço: Rua Xavier de Carvalho, 274.  
Bairro: Sarandi
Fone:51 33641065 
Cursos que oferece: Ensino Médio  -  Técnico em Contabilidade; Técnico de Administração em Recursos Humanos; Técnico de Administração em Marketing; Técnico em Informática; e Curso Normal.


Postado por:

Dagoberto Valteman - Jornalista
Registro MTE 15265

Relação das Escolas Municipais com EJA


As escolas da RME que oferecem a modalidade Educação de Jovens e Adultos são as seguintes:


Zona Norte:


EMEB Liberato Salzano Vieira da Cunha
R. Xavier de Carvalho, 274 – Sarandi. Fone: 3364-1065
EMEF Antônio Giudice
R. Caio Brandão de Melo, s/n – Humaitá. Fone: 3374-1808
EMEF Grande Oriente do Rio Grande do Sul
R. Wolfram Metzler, 600 - Rubem Berta. Fone: 3366-1602
EMEF Ildo Meneghetti
R. Jayme Cyrino Machado de Oliveira, 250 - Rubem Berta. Fone: 3367 3218
EMEF Jean Piaget
R. Major José Monteiro, s/n – P. dos Maias. Fone: 3366-2480
EMEF João B. M. Goulart
R. Paulo Gomes de Oliveira, 200 – Sarandi. Fone: 3364-4223
EMEF João A. Satte
R. Gamal Abdel Nasser, 500 – P. dos Maias. Fone: 3367-5453
EMEF Migrantes
Av. Severo Dullius, 165 - São João. Fone: 3371-1316
EMEF Presidente Vargas
Rua Ana Aurora do A. Lisboa, 60 – P. das Pedras. Fone: 3348-1732

Zona Leste:


EMEF Afonso Guerreiro Lima
R. Guaíba, 203 – Lomba do Pinheiro. Fone: 3319-1011
EMEF Chico Mendes
R. Martim Félix Berta, s/n – Mário Quintana. Fone: 3387-6400
EMEF Heitor Villa Lobos
Av. Santos Dias da Silva, s/n – Vila Mapa. Fone: 3319-1413
EMEF José Mariano Beck
R. Joaquim Porto Villanova, 135 – Jardim Carvalho. Fone: 3338-6228
EMEF Judith M. de Araújo
R. Saul Constantino, s/n – Morro da Cruz. Fone: 3385-1308
EMEF Marcírio G. Loureiro
R. Saibreira, s/n – Partenon. Fone: 3315-6069
EMEF Nossa Sra. Fátima
R. A, 15 – Bom Jesus. Fone: 3338-3695
EMEF Saint’ Hilaire
R. Triunfo, 427 – Vila Panorama. Fone: 3319-1629
EMEF São Pedro
R. Beco da Taquara, s/n – Lomba do Pinheiro. Fone: 3319-1206
EMEF Victor Issler
R. 19 de Fevereiro, 330 – Mario Quintana. Fone: 3386-2097
EMEF Wenceslau Fontoura
R. Irmã Inês Favero, s/n – Mario Quintana. Fone: 3366-2911
EMEF Gabriel Obino
R. Eng. Ludolfo Boehl, 1402 – Glória. Fone: 3315-5928
EMEF José Loureiro da Silva
R. Capivari, s/n – Vila Cruzeiro. Fone: 3266-5175
EMEF Martim Aranha
R. Cônego Paulo de Nadal, s/n – Cruzeiro. Fone: 3266-6228

Centro:


CMET Paulo Freire
R. Jerônimo Coelho, 354 – Centro. Fone: 3227-4365
EMEF Porto Alegre
R. Washington Luiz, 97 – Centro. Fone: 3227-4429

                                                                        Extremo Sul:


EMEF Alberto Pasqualini
R. Ten. Arizoly Fagundes, 250 – Restinga Nova. Fone: 3250-1648
EMEF Chapéu do Sol
Av. Juca Batista, s/n – Belém Novo. Fone: 3245-6401
EMEF Dolores A. Caldas
R. Carlos N. Hoffmeister, 85 – Restinga Nova. Fone: 3250-1609
EMEF Lidovino Fanton
R. Manoel Faria da Rosa Primo, 940 – Restinga. Fone: 3250-1702
EMEF Nossa Sra do Carmo
R. 7146, 95 – Restinga. Fone: 3261-4364
EMEF Carlos Pessoa de Brum
R. Abolição, s/n – Restinga Velha. Fone: 3250-1698
Zona Sul
EMEF Anísio Teixeira
R. Francisco Mattos Ferres, 40 – Ipanema. Fone: 3264-1540
EMEF Leocádia F. Prestes
R. Romeu de V. Rosa, 10 – Vila Nova. Fone: 3246-4648
EMEF Vila Monte Cristo
R. Carlos Superti, 84 – Vila Nova. Fone: 3246-4659
EMEF Neusa G. Brizola
R. Monsenhor Ruben Neis, 430 – Cavalhada. Fone: 3246-9999

Fonte: http://www2.portoalegre.rs.gov.br/smed/default.php?p_secao=308

Postado por:

Dagoberto Valteman - Jornalista
Registro MTE 15265

Movimentação PEC 300 - Email recebido

tramitacao@camara.gov.br

 


Logo Câmara dos Deputados
Acompanhamento de Proposições
Brasília, quarta-feira, 02 de março de 2011
 
Prezado(a) Assinante,
Informamos que as proposições abaixo sofreram movimentações.
 
  • PEC-00300/2008 - Altera a redação do § 9º do art. 144 da Constituição Federal.
 - 01/03/2011Apresentação do Requerimento de Inclusão na Ordem do Dia n. 577/2011, pelo Deputado Fernando Francischini (PSDB-PR), que: "Requer a inclusão na Ordem do Dia da Proposta de Emenda à Constituição - PEC nº 300/2008".
 - 01/03/2011Apresentação do Requerimento n. 592/2011, pelo Deputado Oziel Oliveira (PDT-BA), que: " Requer a inclusão na Ordem do Dia a Proposta de Emenda à Constituição nº 300/2008, que "Altera a redação do § 9º, do artigo 144 da Constituição Federal." ".

Greve da PM Paraibana continua 02Mar11 - Policiais e Bombeiros do Brasil. A maior comunidade do gênero.

Desembargador decreta ilegalidade da Greve da PM na Paraíba - Policiais e Bombeiros do Brasil. A maior comunidade do gênero.

Governo prepara proposta


<br /><b>Crédito: </b> divulgação / cp

Crédito: divulgação / cp
Faltando pouco tempo para o dia 15, data em que o governo prometeu apresentar proposta concreta ao Cpers, a cúpula do Piratini não trabalha apenas com cenários financeiros da Fazenda, mas também com o quadro político que terá de ser articulado caso não haja entendimento com o sindicato, situação considerada a mais provável. Segundo informações apuradas pelo repórter Carlos Rollsing, o Executivo pretende pagar até o fim deste ano o piso nacional do magistério, de R$ 1.187,07 por 40 horas semanais. Detalhe: o reajuste proporcional não seria extensivo aos educadores com contracheque superior ao piso. Estes ficariam com os salários congelados e, numa segunda etapa, após a retomada do fôlego financeiro, ganhariam a correção.

A estratégia

Apostando que a resposta do Cpers será negativa, pois o sindicato defende a paridade, o Piratini tem como estratégia buscar apoio de entidades da sociedade civil e debater o tema diretamente com professores beneficiados, sem intermediário, o que fragilizaria politicamente o Cpers. "Sabemos que a direção do Cpers não topará. Por isso vamos dialogar com a categoria. Os professores e a sociedade vão concordar. Vamos extrapolar as barreiras do sindicato para construir o consenso", afirmou integrante da cúpula do governo.

Outro fator de impasse entre governo e Cpers promete ser o valor do piso. O Piratini trabalha com os R$ 1.187,07 previstos em portaria do Ministério da Educação para 40 horas. O sindicato, porém, se vincula ao valor original, que seria de R$ 1.597,87. A divergência é fruto de resolução publicada pelo MEC no fim de 2009, quando o indexador foi alterado: os reajustes passaram a ser corrigidos pelo INPC em detrimento da antiga fórmula, que considerava o custo por aluno.

Fonte: Jornal Correio do Povo ANO 116 Nº 154 - PORTO ALEGRE, QUINTA-FEIRA, 3 DE MARÇO DE 2011
Por: TALINE OPPITZ > correio@correiodopovo.com.br

Postado por:
Dagoberto Valteman - Jornalista
Registro MTE 15265

Governo gaúcho nadou em dinheiro no mês de fevereiro

Nem de longe o atual secretário da Fazenda do RS, Odir Tonnolier, consente abrir sua caixa preta para prestar esclarecimentos detalhados sobre a receita e a despesa estadual.

Foram-se os tempos de secretários como Aod Cunha e Ricardo Englert, que a cada final de mês reunia os jornalistas para abrir todos os números da receita e da despesa.
Esconder o jogo é uma das características mais bem cultivadas pelos governos do PT.
O secretário e o governador consentem liberar apenas informações que lhes interessam, como a que publicou o jornal Zero Hora desta quarta-feira: “Já faltou dinheiro. Foram R$ 60 milhões”. O dinheiro equivale a pouco menos de um dia de arrecadação do ICMS, mas o governo não depende apenas do ICMS.
O editor foi atrás dos dados sobre a arrecadação do mês de fevereiro, porque queria checar os números fornecidos pelo governo ao jornal da RBS (o jornal nãos e interessou em fazer isto).
Até esta quarta, segundo o que apurou o editor, o governo estadual arrecadou R$ 1,4 bilhão de ICMS. É uma soma fantástica para um mês como fevereiro.
O aumento da arrecadação foi de 22% nominais ou 15,3% reais (ajustado pelo IPCA, o índice usado pelo governo federal).
Não é pouca coisa.
É muito, mas muito dinheiro.
O governo gaúcho nadou em dinheiro no mês de fevereiro.
 Claro que as informações acima são exclusivas e talvez continuem assim.

Fonte:
Jornalista Políbio BragaContato:  polibio.braga@uol.com.br / www.polibiobraga.com.br
Comercialização:
polibio.braga@uol.com.br

Postado por:

Dagoberto Valteman - Jornalista
Registro MTE 15265

quarta-feira, 2 de março de 2011

FESSERGS DEFENDE PISO EQUIVALENTE A UM SALARIO REGIONAL PARA SERVIDORES ESTADUAIS

A FESSERGS defende a adoção do Salário Mínimo Regional como piso salarial para o funcionalismo público estadual. Atualmente o piso dos servidores do Quadro Geral do Estado está ao redor dos trezentos reais e após a soma das vantagens pessoais e temporais recebe complementação para não ficar abaixo do salário mínimo nacional.

Segundo a direção da FESSERGS, com a recomposição de 11,6% proposta pelo Governo do Estado, o valor do mínimo regional passará a ser de seiscentos e dez reais.

A exemplo do magistério, os servidores estaduais querem que o piso não inclua as vantagens pessoais e temporais as quais seriam calculadas a partir do mesmo.

A direção da FESSERGS destaca que já solicitou audiência com a Secretária da Administração para discutir esta questão juntamente com outras que preocupam o funcionalismo estadual.

Tatiana Danieli
Jornalista - MTB 8781

Postado por:
Dagoberto Valteman - Jornalista
Registro MTE 15265

Enxurrada de reivindicações

<br /><b>Crédito: </b> Wilson Dias / ABr / cp


Crédito: Wilson Dias / ABr / cp

O governo do Estado deu o primeiro passo na negociação com o Cpers, mas ainda engatinha no contato com outras categorias que acumulam reivindicações. Este não é o caso apenas dos mais de 5 mil técnicos-científicos, que brigam pelo pagamento da GIC, mas também dos policiais, atingidos recentemente por portaria do governo federal, que muda o Bolsa-Formação e que terá impacto direto nos contracheques de milhares de praças da Brigada Militar já este mês. Por meio do Bolsa-Formação, policiais com salários de até R$ 1,7 mil, que participem de cursos de qualificação, recebem um auxílio de R$ 443,00 mensais. Com as novas regras, 8 mil dos 11 mil policiais gaúchos que recebem a verba não devem conseguir cumprir a tempo o prazo de inscrição no programa, viabilizando o pagamento. "Temos o pior salário do Brasil e ainda nos cortam a Bolsa-Formação. Isto é grave e nos leva a estado de perturbação muito grande", disse o presidente da Associação dos Cabos e Soldados, Leonel Lucas.


Pressão pelo piso



Com as mudanças no Bolsa-Formação, a reivindicação junto ao governo gaúcho é que seja agilizada a implementação do piso salarial de R$ 3,2 mil para a categoria. O piso foi uma das defesas de Tarso Genro no Ministério da Justiça e durante a campanha ao Piratini.



Decreto até dia 15



O governador Tarso Genro deve criar o Comitê de Diálogo Permanente, por decreto, até o dia 15. Como o nome já diz, a intenção é estabelecer canal com servidores, aliviando demandas que tradicionalmente caem na Casa Civil. Serão convidados para o grupo representantes de 27 entidades, associações e sindicatos de servidores.


Jornal Correio do Povo ANO 116 Nº 153 - PORTO ALEGRE, QUARTA-FEIRA, 2 DE MARÇO DE 2011
Por: Taline Oppitz | taline@correiodopovo.com.br


Postado por:]Dagoberto Valteman - Jornalista
Registro MTE 15265