PREVISAO DO TEMPO

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Tarso transformou o Estado na república dos CCs, FGs e dos contratos emergenciais

Leonardo Nunes - MTB 12277 | PMDB - 10:25-22/12/2011 - Foto: Leonardo Nunes
Em relação às iniciativas do Executivo em criar cargos de confiança, prorrogação de contratos emergenciais e funções gratificadas, o deputado Edson Brum (PMDB) chamou a atenção para o que considera a república dos CCs instalada no Estado pelo governador Tarso Genro. “À expressão república dos CCs e das FGs, acrescentem-se as seguintes palavras: e dos contratos emergenciais.
 
Agora é república dos CCs, das FGs e dos contratos emergenciais”, ironizou. O deputado cobrou coerência do Partido dos Trabalhadores que historicamente era contra prorrogações dos contratos, defendendo a realização de concurso para preenchimento das vagas. “Aqueles que faziam oposição sectária por fazer e para chamar atenção, morderam a língua. São incoerentes e mudaram de lado, ou será que o que era muito ruim antes ficou muito bom agora”, questionou o peemedebista, lembrando que em 2011 o atual governo aumentou em 975 o número de contratos. “A república dos CCs está consolidada!”.
 
Edson Brum registrou que os 975 contratos emergenciais criados a mais no Estado trarão uma repercussão financeira, em 2012, de mais de R$ 33 milhões e, em 2013, de mais de R$34 milhões, totalizando, nos anos de 2012 e 2013, R$ 68,760 milhões. “Priorização do magistério não; priorização da Brigada Militar não; cumprimento da promessa do piso nacional para o magistério não”, apontou o deputado sobre as promessas de campanha esquecidas pelos petistas.
 
Além disso, continuou Brum, Tarso Genro tem outras questões que marcaram o seu governo. “É o governo que perdeu a questão do IRGA na Justiça, perdeu a questão da Agergs na Justiça, perdeu a questão dos CCs na Justiça e vai perder o aumentou de 11% para 14% o desconto para a previdência. E vai perder também a redução de 40 salários mínimos para sete na questão das RPVs”.
 
Por último, o deputado lamentou que não há dinheiro para a saúde, agricultura, segurança, ou para a educação porque o governo Tarso Genro criou a república dos CCs, das FGs e dos contratos emergenciais, além de privilegiar quem ganha mais e deixar o discurso para quem ganha menos.
 
Fonte: Agência de Notícias
As matérias assinadas pelos partidos políticos são de inteira responsabilidade dos coordenadores de imprensa das bancadas da Assembleia Legislativa. A Agência de Notícias não responde pelo conteúdo das mesmas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário