PREVISAO DO TEMPO

sábado, 14 de janeiro de 2012

Coluna da Taline Opptiz

Governo age em frentes políticas

Apesar de aguardar por definição do Congresso sobre a alteração, ou não, do critério de reajuste do Piso nacional do magistério - do custo-aluno do Fundeb para o INPC -, o Executivo decidiu agir, paralelamente, em duas frentes políticas. A intenção do governador Tarso Genro é apresentar ainda este mês proposta de reajuste à categoria, considerando o INPC. Com o movimento, pretende sinalizar aos professores que tem compromisso com a categoria e, de quebra, contra-atacar mobilização articulada pelo Cpers, na tentativa de minimizar greve de grandes proporções no início do ano letivo. Há o entendimento no Piratini de que a greve do fim de 2011 teve baixa adesão, pois os professores, independentemente das posições do sindicato, apostam no governo. Com a antecipação, o Executivo visa ainda ganhar tempo para que seja finalizada no Congresso a tramitação do projeto, viabilizando, na melhor das hipóteses, nova proposta à categoria.

Invertendo a pauta

Tarso voltou das férias determinado a retomar a agenda positiva do governo. Ontem à tarde, em conversas com jornalistas, no Piratini, o governador reforçou números positivos de 2011, que acabaram não ganhando destaque quando apresentados pelo secretário da Fazenda, Odir Tonollier, devido à polêmica sobre o pagamento do Piso do magistério. Tarso destacou ainda que o Estado não pode ficar pautado pela seca e por discussões salariais de corporações pelo resto do ano. "A agenda do governo não é essa."

Acordo à vista

Administrando turbulências nos últimos dias, o chefe da Casa Civil, Carlos Pestana, comemorou ontem o resultado da reunião com representantes de áreas da segurança, que reivindicam o mesmo tratamento dado aos delegados de Polícia. Em dez dias será apresentada proposta do governo às categorias. O cenário se encaminha para o entendimento. O prazo praticamente coincidirá com o início das férias do secretário. "Brinquei com eles, pedindo que não façam manifestações no Piratini enquanto eu estiver fora", disse Pestana, bem-humorado, em visita ao Correio do Povo.


AL espera resposta

Vice-presidente da Assembleia, Frederico Antunes aguarda resposta do governo a ofício com pedido de informações do Legislativo sobre o pagamento do Piso do magistério. O documento foi subscrito por 39 deputados, que querem saber o período e a forma como o Executivo pretende pagar o Piso. O documento foi entregue no Palácio Piratini em 21 de dezembro de 2011. O prazo para a resposta, de 30 dias, vencerá na próxima sexta-feira.

Apartes

Ao afirmar que, caso o critério de reajuste do Piso não seja alterado, o Planalto terá de entrar com aporte financeiro para auxiliar no cumprimento da lei, Tarso abre margem à interpretação de que há possibilidade de a medida já estar sendo articulada nos bastidores.

Tarso determinou ao chefe da Casa Civil, Carlos Pestana, "reunião imediata" com a Fazenda para buscar alternativas que compensem os efeitos da seca sobre a arrecadação, "sem o aumento de alíquotas".
 
Fonte: Correio do Povo 14jan2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário