PREVISAO DO TEMPO

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

ANDRÉ MOURA, SOMA-SE AO CAPITÃO SAMUEL E APOIA A LUTA DOS MILITARES

A convite do deputado estadual Capitão Samuel (PSL), o deputado federal André Moura (PSC) participou de reunião, no final da manhã dessa terça-feira (17), com os representantes das Associações Unidas dos Policiais e Bombeiros Militares de Sergipe. A finalidade da reunião foi de trazer para o movimento da categoria o apoio do deputado federal André Moura que ficou solidário com a luta dos militares. André Moura ouviu atentamente as reivindicações dos militares e se comprometeu juntamente ao capitão Samuel em buscar intermediar o impasse junto ao governo do Estado. André Moura e Capitão Samuel trabalham pelo entendimento entre as partes para garantir a segurança dos sergipanos.
Segundo André Moura o canal de negociação deve seguir aberto, agora o governo do Estado tem que cumprir os acordos firmados com os militares. “Sou testemunha da luta dos Policiais Militares de Sergipe. Essa categoria jamais deixou de prestar o serviço à sociedade, jamais deixou a sociedade insegura. Lembro da polêmica, ano passado, ainda durante o Forró Caju. Depois veio a história do desfile de 7 de setembro. Esses homens foram às ruas. Agora o governo não avançou nas negociações e não dá para seguir um caminho de mão única. Tem que ser via dupla”.
O deputado estadual Capitão Samuel, foi escolhido no último dia 14, na assembleia geral dos militares para ser coordenador geral do movimento da categoria, o parlamentar que está sempre à frente dos atos e principais decisões da sua classe disse que “esse movimento dos militares que não é grevista ou paradista. Mas pela legalidade. Todas as companhias estão trabalhando normalmente, esperando que as viaturas cheguem em condições para irem para as ruas. Todos nós estamos preocupados com a Segurança Pública do povo sergipano. Agora o Pré-Caju é um evento extra e aí quem vai responder é o Comando da PM. Estamos buscando otimizar os meios. O governo pode colocar os bombeiros, a PM, a Polícia Civil e a Guarda Municipal dentro do evento e, nos portões da festa, por exemplo, colocar a segurança privada, como já acontece nos eventos da ASBT e pode também usar os policiais militares que estão desviados de função, prestando serviços em órgãos públicos”. Samuel Barreto afirma ainda que o apoio do senador Eduardo Amorim (PSC) e do deputado federal André Moura fortalece a luta dos militares. “Conversei com esses parlamentares e como sempre conseguimos esse apoio que é fundamental para a categoria”.
Por sua vez, o presidente das Associações Unidas da PM/SE, Major Adriano Reis, disse que a categoria quer trabalhar, agora defendeu que o governo cumpra os acordos firmados anteriormente. “Os policiais militares estão executando um trabalho ostensivo a pé em 90% dos municípios sergipanos já que as viaturas policiais encontram-se sem licenciamento, placas e equipamentos obrigatórios, sem contar que estão em péssimas condições de uso. O Movimento Tolerância Zero, retomado domingo passado, é contínuo e ele não visa apenas o Pré-Caju, como estão propagando. Estamos preocupados sim, mas com a segurança de toda a população sergipana. Ficamos felizes com a adesão de André Moura que se somam à nossa luta e fortalece o trabalho do nosso deputado estadual Capitão Samuel”.
Reivindicações – O Major Adriano Reis já protocolou na Casa Civil, na Secretaria de Segurança Pública e no Comando da Polícia Militar de Sergipe uma solicitação de audiência com o governador Marcelo Déda (PT) para, em conjunto com todos os representantes das entidades militares, deliberar sobre as reivindicações da categoria com o objetivo de resolver os problemas de estrutura organizacional, legislação e condições de trabalho dentro das Instituições Militares.
Os militares cobram a definição da carga horária em 36 horas; a aprovação da Lei de Fixação de Efetivo e Lei de Organização Básica (LOB); etapa alimentação; gratificação de habilitação de Curso até 40% do soldo; nível superior; gratificação de 1/3 aos 25 anos de serviço; adicional noturno; aposentadoria da Policial ou Bombeiro Feminina facultativa aos 25 anos de efetivo serviço; aposentadoria do policial ou bombeiro compulsória aos 30 anos de efetivo serviço; alteração na legislação para que os militares possam ser promovidos ou aposentados mesmo respondendo processos; alteração na legislação para que os militares possam exercer o cumulativo com a função o cargo de professor; e pagamento da indenização da licença especial com base no salário bruto do militar.
Presenças – Participaram da reunião com André Moura e o Capitão Samuel, além do Major Adriano Reis, os sargentos Anderson Araújo e Alexandre Prado da Aspra (Asscoiação de Praças); dos sub-tenentes Agnaldo Ezequiel e Heliomar Barbosa da AAM (Associação de Assistência aos Militares); além de representantes da Assimusep (Associação das Mulheres Militares).
Habacuque Villacorte
Chris Brota
Assessora de Comunicação e Imprensa
Deputado Estadual Capitão Samuel
 
Bacharel em Comunicação Social - Pós-graduada em
Assessoria de Imprensa pela FANESE
 DRT 1530/SE e 414/SE - Cel. (79) 9901.6343

Nenhum comentário:

Postar um comentário