PREVISAO DO TEMPO

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Vereadores de Pelotas vetam Projeto que beneficiaria servidires inativos da Brigada Militar daquela cidade.




Click na imagem para vê-la ampliada!
O projeto que beneficiaria os Policiais Militares da ativa, inativos e da reserva foi vetado por 8 x 5 na manhã desta terça-feira (06).
A longa pausa estratégica antes de a preposição ser apreciada pelos vereadores foi decisiva para a rejeição do projeto. A velha tática de vencer o povo no cansaço não funcionou, pois os policiais militares não arredaram o pé do plenário da câmara e ficaram até a hora da votação.  Antes mesmo do projeto que garantiria a gratuidade do transporte público aos policiais militares ir para a votação, os rumores do possível veto eram fortes nos bastidores câmara, algumas raposas da política pelotense persuadiam e destilavam argumentos contrários ao projeto, dois vereadores sentiram a pressão e contrariando suas convicções, retificaram sua posição disseram não aos Brigadianos.
Como num jogo de xadrez cada movimento foi orquestrado cuidadosamente, a expectativa era de que o público presente dispersasse, para que a pressão fosse diminuída, pois alguns vereadores relataram "Não gostamos da pressão do primeiro turno da votação, vamos vetar o projeto", dois vereadores não participaram da votação, um deles foi até a câmara mas se retirou sem dar maiores explicações o outro alegou estar enfermo.
A matemática era clara para a aprovação do projeto no 2º turno, seriam necessários dez votos a favor, não obstante, dois vereadores que votaram a favor na primeira fase não estavam presentes, logo restavam apenas os vereadores abaixo:
 Adalim Medeiros (PMDB)
 Beto da Z3 (PT)
 Diaroni Santos (PT)
 Idemar Barz (PTB) mudou o voto para NÃO!
 Ivan Duarte (PT)
 José Sizenando (PPS)  mudou o voto para NÃO!
 Professor Adinho (PPS)
 Waldomiro Lima (PRB)
 Zequinha (PDT)
 Zilda Burkle (PMDB)
 Roger Ney (PP)
 Eduardo Leite (PSDB)
 Milton Martins (PT)
Ausentes:
Vereador Dionízio Vellozo (PP)
Vereador Pedrinho (PSD)
Contudo percebemos que a omissão do Vereador Pedrinho (PSD) e a mudança de posição dos vereadores Idemar Barz (PTB) e José Sizenando, corroboraram para o veto do projeto em que os principais beneficiados seriam os policiais militares da reserva e inativos, segmento que recebe uma grande atenção por parte da Associação de Cabos e Soldados, não foi a tôa a construção desse emenda proposta pelo vereador Diaroni Santos, essa é uma discussão antiga que para na mesa do presidente da ACS JAR João Domingues e que ele levou ao conhecimento do Comandante do CRPO SUL e do Vereador Diaroni Santos, este último deve ser aplaudido pelo empenho e pela coragem de propôr um projeto que é visto com antipatia por muitos vereadores.

Por : Ânderson Rodrigues (Graduando em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda pela Universidade Católica de Pelotas)
 
Fonte: ACSJAR

Nenhum comentário:

Postar um comentário