PREVISAO DO TEMPO

sábado, 18 de agosto de 2012

Do Largo Zumbi até o Laçador

Caminhada em busca de melhores condições de trabalho

Crédito: MAURO SCHAEFER
Caminhada em busca de melhores condições de trabalho<br /><b>Crédito: </b> MAURO SCHAEFERServidores federais realizaram, ontem à tarde, ato público reivindicando melhores condições de trabalho. A ação, promovida pelo Sindicato dos Servidores Federais do Rio Grande do Sul (Sindiserf), reuniu cerca de 500 pessoas ligadas a entidades representativas no entorno do Monumento do Laçador, na zona Norte de Porto Alegre.

De acordo com o secretário geral do Sindiserf, Marizar Mansilha de Melo, o objetivo do protesto foi mobilizar os grevistas em uma ação conjunta e mostrar à população o tratamento que o governo federal tem dado aos sindicatos. "Enquanto os nossos representantes estão em Brasília tentando negociar com eles, e sendo transferidas todas as reuniões, exceto a de hoje e a da quinta-feira, todas elas foram feitas de uma forma que desqualifica o nosso trabalho, mostrando que o governo não tem nada para oferecer", criticou. Melo explicou, no entanto, que as reivindicações da categoria já foram discutidas no processo de mil dias com as 170 regiões e o governo federal não quer cumprir o acordo. Segundo ele, a preocupação dos trabalhadores é conseguir resolver o impasse até o dia 31 de agosto, prazo limite para aplicação das medidas em 2013. Caso contrário, os benefícios só servirão a partir de julho de 2014. Ele revelou ainda que a proposta oferecida pelo governo de 15% escalonado em três anos, "é uma piada" se comparado à perda salarial de 22,8%, no período que compreende julho de 2010 a julho de 2012.

Antes do manifesto, os servidores se concentraram no Largo Zumbi do Palmares, de onde seguiram em direção ao Monumento de ônibus. Lá, vestiram a escultura com uma túnica com os seguintes dizeres: "Greve Federal" e "Dilma: negocia tchê!". A ação terminou por volta das 18h30min e teve a participação de representantes de 30 entidades sindicais, entre elas Assufrgs, Sindimetro, CUT, Sindsprev, Sinasefe, e outras instituições, como IBGE, Incra, Ministério Público, Polícia Rodoviária Federal e Agências Reguladoras. A manifestação gerou congestionamentos na região, em razão do horário de pico para quem sai ou chega à capital. Agentes da EPTC e da Brigada Militar acompanharam o trajeto dos manifestantes.
 
Fonte: Correio do Povo 18ago2012



Nenhum comentário:

Postar um comentário