PREVISAO DO TEMPO

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Servidores devem desocupar CPD/Ufrgs

Funcionários federais ligados à Associação dos Servidores da Ufrgs e da UFCSPA (Assufrgs), em greve há 58 dias, receberam ontem notificação do Ministério Público Federal para deixar o Centro de Processamento de Dados (CPD) da Universidade, situado na rua Ramiro Barcelos, ao lado da Faculdade de Odontologia, na Capital. Os servidores estão acampados no local há pelo menos sete dias.

A atividade vem sendo orientada pela Fasubra em todas as bases filiadas no Brasil. A entidade, que reúne sindicatos de trabalhadores das universidades brasileiras, está negociando com o governo federal proposta de reajuste (quadro acima) e data-base. Na última segunda-feira à noite, dirigentes da federação foram recebidos pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. No encontro, em que foi defendida a ampla participação dos integrantes da entidade, o governo sugeriu o aumento cumulativo de 15,8% sobre os atuais salários, até 2015. "É o nosso limite", afirmou o secretário de Relações do Trabalho, Sérgio Mendonça.

A coordenadora-geral da Assufrgs, Rosane Barcelos Souza, informou que o Comando Local de Greve reuniu-se ontem à tarde para elaborar a estratégia dos servidores e definir a nova sede do grupo. "Recebemos a notificação de retomada de posse, solicitada pela Ufrgs, com muita tranquilidade, apesar de termos sofrido algumas violações; mas já estamos procurando outras unidades para nossa ocupação", revelou. De acordo com ela, a escolha de um outro local deverá ocorrer hoje pela manhã, quando o grupo se reunirá novamente.

Sobre a continuidade da greve, a coordenadora afirmou que ainda não houve uma orientação do comando nacional, mas acredita que é enorme a possibilidade de recusa da proposta do governo. "Vamos construir tudo isso hoje, na reunião do comando, e divulgar, à tarde, durante a assembleia geral, que vai acontecer às 14h, no CPD", destacou.

PROPOSTA FEDERAL

Reajuste salarial: São 15,8%, parcelados em 3 vezes: 5% pagos no próximo ano; 5% em 2014; e o restante em 2015.

Abrangência: Atinge 182 mil servidores de universidades e institutos federais do país.

Recursos: Deve gerar um impacto de R$ 1,7 bilhão, em 3 anos, no orçamento da União.

Fonte: Correio do Povo 08ago2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário