PREVISAO DO TEMPO

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Os salários dos servidores e a transparência

Sérgio Arnoud

Muito tem-se falado, nos últimos dias, acerca da transparência e dos salários dos servidores públicos. Como se isso fosse resolver os problemas de corrupção que vivenciamos no cenário político nacional.

Os servidores públicos foram os eleitos para distrair a opinião pública, retirando do foco os grandes e verdadeiros problemas existentes no país, tais como o superfaturamento das obras, os favorecimentos, o mensalão, etc.

Isso ficou de lado, o que importa é divulgar quem são e o quanto ganham os funcionários. Com isso, está tudo resolvido. Não importam o direito à privacidade, nem mesmo as razões de segurança que estão envolvidas. Vejamos a situação do magistério, onde professores e funcionários de escola, com seus míseros salários, ficarão expostos à execração pública. Quanto à segurança, reflitamos acerca da realidade de nossos agentes policiais e penitenciários, que terão salários divulgados e ficarão expostos àqueles que estão à margem da lei e que poderão utilizar-se dessa informação para fins ilícitos, como tentativas de suborno.

No caso da divulgação dos salários dos servidores estaduais, ficarão evidenciados também os proventos miseráveis que recebem as categorias do funcionalismo público que atuam nos serviços essenciais do bem-estar da sociedade, destacando as áreas da saúde, educação e segurança pública.

Age corretamente o governo do Estado ao avaliar com cautela se deve ou não divulgar os nomes dos servidores estaduais. O mais correto é divulgar os cargos, funções gratificadas e salários, sem mencionar nomes.

Transparência é como gravidez, não existe pela metade. Ou se divulgam as contas públicas, as contas dos concessionários e permissionários de serviços públicos, seus débitos, lucros e salários que pagam, ou teremos meia transparência. Como isso nem se cogita pelos arautos da transparência, temos apenas a manobra diversionista que procura colocar os servidores públicos como únicos responsáveis pelos problemas nacionais. Transparência, sim, mas por inteiro.



presidente da Fessergs

Fonte: Correio do Povo 06julho2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário