PREVISAO DO TEMPO

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Governo garante à Polícia Civil formular proposta em 15 dias, sem apostar no abismo salarial entre as categorias da Segurança


Ocorreu na quarta-feira, 28, na Casa Civil, audiência entre a Associação dos Comissários de Polícia (ACP) e o Sindicato dos Escrivães, Inspetores e Investigadores de Polícia (Ugeirm). O governo não formulou nenhuma proposta, o que deverá fazer em cerca de 15 dias, mas sinalizou que não vai apostar no abismo salarial.
O chefe da Casa Civil, Carlos Pestana, disse que “o objetivo do governo não é aprofundar nenhum fosso salarial, mas diminuí-lo”. O Palácio Piratini espera concluir proposta até a segunda semana de janeiro. “O governo precisa pensar em outros segmentos da segurança quando negocia com uma categoria”, frisou Pestana.
Os representantes das entidades reiteraram que a solução que irá pacificar as diversas reivindicações é salário na proporção certa para todos. Tabela de verticalidade a ser cumprida em sete anos, e que tem viabilidade orçamentária, já foi encaminhada ao governo.
Mobilização
A Ugeirm credita à mobilização dos agentes pela verticalidade o avanço nas negociações. Ainda que não exista nenhuma proposta concreta, é preciso reconhecer, no plano dos discursos, importante correção de rota.
É necessário ampliar essa mobilização até que proposta salarial que contemple a verticalidade torne-se conhecida. Mais ainda porque existe mobilização contrária, isto é, para que os agentes sejam excluídos.
O sindicato reiterou que não irá aceitar nenhuma proposta que contemple apenas uma categoria, o que criaria grave crise. Foi sugerido que o governo não encaminhe nenhuma proposta isoladamente para evitar acirramento de ânimos: tudo o que for proposto a uma categoria deve ser levado a outras, preferencialmente, no mesmo dia.
Além das plenárias da Ugeirm em Santa Maria e Caxias do Sul, das quais a ACP participou, policiais de diversas regiões articularam moções de apoio de prefeitos e vereadores: Passo Fundo, Santa Maria, Porto Alegre, Encantado, São Valério do Sul, Espumoso, Bento Gonçalves, Arroio do Meio, Santo Ângelo, Restinga Sêca, Agudo, Santo Augusto, Bagé, Lajeado, Palmeira das Missões, municípios da região carbonífera (São Jerônimo), entre outros.
Cumpra-se a Lei
A Operação Cumpra-se a Lei é uma campanha permanente, orientada, em nível nacional, pela Cobrapol. É importante mantê-la e ampliá-la, em conformidade com as deliberações dos próprios agentes em seus respectivos locais de trabalho. Esta campanha também se revelou efetiva para a valorização do trabalho dos agentes policiais para negociações salariais.

Fonte: UGEIRM

Nenhum comentário:

Postar um comentário