PREVISAO DO TEMPO

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

O uniforme e o papel higiênico.

No sistema penitenciário está em pleno vigor a política da transversalidade.

Uma portaria da Susepe (Superintendência dos Serviços Penitenciários), com data de sete deste mês de novembro, determina o uso de uniforme por parte dos agentes penitenciários, inclusive os administrativos. Na determinação há apenas um senão: ninguém recebeu uniforme. Paralelamente a isso, nos presídios as lâmpadas são escassas, papel higiênico não existe, produtos de limpeza muito menos e nem todos os apenados recebem colchões nem colchonetes. Os agentes têm armamento de calibre 12 e pistola .40 e não sabem usar corretamente por falta de treinamento, o que deveria ser uma constante para o quadro de profissionais que lida cara a cara com todos os níveis da bandidagem, dia e noite. Nesse quadro da política da transversalidade prisional, os presos só têm direitos e nada de obrigações. Não dá para definir se isso é incompetência ou falta de seriedade. Por certo, o uniforme será a solução.

Fonte: Wanderley Soares
Jornal O Sul




Nenhum comentário:

Postar um comentário